A mensagem emocionada da avó de Julen: «Oliver, cuida do teu irmão»

De acordo com os resultados da autópsia, Julen terá morrido na sequência de «traumatismo cranioencefálico grave».

O caso de Julen, o menino de dois anos que caiu num poço em Málaga, Espanha, comoveu o mundo. Passados 13 dias desde que o menor caiu num furo de prospecção de água ilegal numa propriedade da família, o menino foi encontrado sem vida.

De acordo com os resultados da autópsia, Julen terá morrido na sequência de «traumatismo cranioencefálico grave». Ou seja, ao que tudo indica, a criança morreu das lesões provocadas pela queda de mais de 100 metros.

Os pais, Victoria e José, nunca abandonaram a zona de operações e mostraram-se ao longo dos dias inconsoláveis e cada vez mais desesperados. A mãe remeteu-se sempre ao silêncio enquanto o pai de Julen era a voz da dor da família.

LEIA MAIS: Funeral de Julen: bebé ficou sepultado ao lado do irmão [vídeo]

Dias após a confirmação do desfecho mais temido, Reme, a avó materna do menino, deixou uma mensagem emocionada nas redes sociais.

«Tenho três netos. Os meus dois anjos no céu, o meu Oliver e o meu Julen. Oliver, cuida do teu irmão Julen. Meu menino adorado, descansa em paz. Com muita raiva e dor, terei saudades vossas a vida inteira. Cuidem da prima Martina. Amo-vos», escreveu.

«Descansa em paz meu menino bonito. Aqui estamos muito mal. Que dor. Já não me vais pedir ovo Kinder e bolachas… Deus arrancou dois netos à minha família mas a avó estará sempre com vocês. Meu tesouro. A avó ama-te muito», escreve num outro post.

LEIA MAIS: Pormenor sobre a morte de Julen intriga autoridades

 

Olíver morreu  de enfarte fulminante

Olíver morreu com um enfarte fulminante, aos três anos, quando a família passeava pela praia. José e Vicky estão a receber apoio psicológico. Nas últimas horas do resgate, ainda antes de ser conhecido o desfecho fatal, o pai do menino recebeu assistência devido a uma crise de ansiedade. Assim que as equipas de resgate acederam ao poço, localizaram o corpo e ativaram a comissão judicial. A recuperação do corpo foi levada a cabo por mineiros especialistas, um dos quais lusodescendente, e finalizada pela Guardia Civil.

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS