Diana quer o divórcio e culpa marido de ter matado Amélia Fialho

Diana Fialho garante que não foi ela quem tirou a vida à mãe adoptiva, Maria Amélia Fialho. Afirma ainda que foi Iuri, o marido, quem assassinou a mãe.

Diana quer o divórcio e culpa marido de ter matado Amélia Fialho

Diana quer o divórcio e culpa marido de ter matado Amélia Fialho

Diana Fialho garante que não foi ela quem tirou a vida à mãe adoptiva, Maria Amélia Fialho. Afirma ainda que foi Iuri, o marido, quem assassinou a mãe.

Esta é a nova versão de Diana Fialho, que acrescenta ainda que a Polícia Judiciária a obrigou a «assinar uma confissão». A abertura de instrução já foi pedida e Diana também já terá pedido o divórcio. A filha da professora de Física quer afastar-se do marido, Iuri, depois de este ter admitido o crime do casal que aconteceu na madrugada de 1 de setembro de 2018. «Ainda está viva. Continua a bater!» Terão sido as palavras de Diana Fialho, para Iuri, segundo revelou o homem. Iuri contou à Polícia Judiciária que estava «aliviado» depois revelar «toda a verdade». O corpo da professora do Montijo apareceu carbonizado num descampado. Diana e Iuri terão elaborado um plano para tirar a vida à mãe adotiva de Diana, Amélia Fialho.

Crime terá sido cometido por Diana Fialho ao saber que seria deserdada

O crime terá sido decidido e cometido depois de, setembro do ano passado, Amélia ter decidido alterar o testamento e deserdar a filha adotiva, Diana Fialho. Património, casas, carros e contas passariam para a Casa do Gaiato. A investigação da Polícia Judiciária conclui que a discussão uns dias antes de Amélia Fialho desaparecer aconteceu quando a professora revelou que a ia deserdar Diana. Foi nessa altura que Diana Fialho e Iuri Mata terão decidido elaborar um plano para assassinar a mãe adotiva de Diana. Com recurso ao computador do escritório de casa da Amélia, pesquisaram a melhor forma de lhe tirarem a vida e de se desfazerem do corpo, sem deixar pistas.

Diana e Iuri «dissolveram alguns comprimidos numa jarra que só ela usava para beber»

No dia em que desapareceu, Diana e Iuri usaram uma técnica que aprenderam na internet para por a professora a dormir durante o jantar. «Dissolveram alguns comprimidos numa jarra que só ela usava para beber» e quando a vítima se sentiu mal e foi para o quarto dormir, a filha «atacou-a com um martelo até lhe tirar a vida».

LEIA MAIS

Idosa de 93 anos fica a dormir na rua após ter alta hospitalar no Porto

Torres Vedras | Alegada prostituta encontrada assassinada na banheira

Ex-marido de Luciana Abreu pede guarda total das filhas gémeas

Impala Instagram


RELACIONADOS