Detido injustamente 17 anos por crime cometido por sósia

Homem esteve detido injustamente 17 anos por um crime cometido por um sósia dele. Richard Jones foi libertado e exige indemnização de 60 mil euros.

Depois de ter passado 17 anos detido injustamente, por um crime que não cometeu, Richard Jones foi finalmente libertado. O crime fora, afinal, perpetrado por um sósia dele. Agora, exige uma indemnização de 70 mil dólares, 60 mil e 493 euros à taxa atual. O caso está a causar comoção nos Estados Unidos da América e pôs o sistema judicial em causa.

LEIA MAIS: Decapitou a mãe porque ela se recusou a dar-lhe 50 euros

A condenação que levou a «uma vida de detenção» foi baseada apenas nas declarações de uma testemunha, num caso julgado em 1999. Richard Jones estava em casa com a namorada numa reunião familiar, no Kansas, quando o crime ocorreu. Longe do local onde decorreu a festa, um homem assaltou uma mulher e levou-lhe o carro. A vítima só conseguiu ver o suspeito de costas. Sem pistas sobre o autor do crime, as autoridades policiais tentaram localizar o veículo roubado. O carro foi encontrado pouco depois, mas o homem que o conduzia disse ter tido a ajuda de um amigo que tinha ido buscar a casa. Os agentes mostraram-lhe várias fotografias e o individuo identificou Richard Jones. O nome de Richard coincidia com a alcunha do verdadeiro culpado: Rick.

Apesar de várias falhas na identificação, Richard foi detido e condenado

As declarações das testemunhas do assalto também geraram confusão. Uma assegurou que o suspeito era de origem latina, outra que tinha pele escura. Uma terceira pessoa afirmou que era branco. Outra das testemunhas também identificou, por fotografia, o homem que agora se provou ter sido sempre inocente. Apesar de tudo, foi detido e condenado. Jones tem duas filhas que se tornaram adultas e já e avô. Apesar de ter sempre afirmado ser inocente e de a família saber ser a verdade, porque estava numa reunião familiar quando o crime ocorreu, nunca a Justiça voltou a investigar o caso.

LEIA MAIS: Mulher distraída com telemóvel cai num fosso em plena rua [vídeo]

Só quando um dos companheiros de cela lhe contou ter conhecido, noutra cadeia, um preso com semelhanças impressionantes chamado Rick é que Richard percebeu que podia tratar-se do verdadeiro culpado. Passou essa informação aos advogados, que rapidamente provaram o engano que lhe custou 17 anos de liberdade. «O mais difícil foi estar longe das minhas filhas», afirmou à saída da cadeia.

LEIA MAIS: Menina de 3 anos esquecida por professores morre congelada em infantário

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS