Pai com cancro terminal mata filho com medo que mulher não o conseguisse criar sozinha

Um homem com cancro terminal matou o filho de 13 anos com receio que a mulher não fosse capaz de o criar sozinha

Pai com cancro terminal mata filho com medo que mulher não o conseguisse criar sozinha

Um homem com cancro terminal matou o filho de 13 anos com receio que a mulher não fosse capaz de o criar sozinha

Um homem com cancro terminal no cérebro matou o filho de 13 anos à facada com medo que a mulher não fosse capaz de o criar sozinha quando e,e morresse, avança o Daily Mail. Após matar o filho, tentou ainda atacar a mulher mas esta lutou e conseguiu trancá-lo na casa de banho e chamar a polícia.

A família foi sempre descrita como feliz até ao recente diagnóstico de cancro de Oleg.

Segundo a família, Drachev, que serviu no exército, passava com o filho todo o tempo livre que tinha.

Segundo o homem disse em interrogatório, temia que ninguém conseguisse ocupar o seu lugar como pai quando ele morresse. Disse ainda que não conseguia imaginar como a mulher, sozinha, ia pagar as contas e ainda criar o filho de ambos.

Drachev esfaqueou o filho após a mulher sair para o trabalho. Após várias chamadas não atendidas pelo marido, a mulher, cujo nome não foi revelado, correu para casa, partiu uma janela para entrar e encontrou o filho morto na cama.

Oleg Drachev, de 40 anos, foi detido em Moscovo e está num hospital psiquiátrico.

LEIA MAIS Pais enterram bebé na areia até ao pescoço para poderem ir nadar

Impala Instagram


RELACIONADOS