Queixinha inútil e convite fofinho à secretária de Estado da Justiça

A Anabela despe o seu cargo de secretária de Estado da Justiça, escolhe data, hora e local e lá estaremos para renovar o cartão de Cidadão. Pode ser?

Exma. secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso, a senhora não me conhece, mas sou uma das cidadãs que lhe paga o ordenado. Estou para aqui aborrecida consigo. E precisava de lho dizer. Então a Anabela (posso tratá-la assim?) justifica a falha dos serviços do Estado com as necessidades a que o mesmo obriga os cidadãos? Aquilo, Anabela, de ter o Cartão do Cidadão com validade, a par com o Passaporte Português, e que tem sido praticamente impossível de renovar no último ano. «Não se pode deixar de dar nota de que os atrasos também são o resultado de um fenómeno próprio e específico da procura que tem que ver com o facto de a generalidade dos cidadãos optar, sistematicamente, por dirigir-se aos mesmos serviços, à mesma hora, antes da abertura do atendimento ao público», escreveu a senhora secretária de Estado da Justiça numa carta para desculpar um «fenómeno» que cabe ao Estado resolver? Ai, ai, ai, Anabela. Deixe-me que lhe conte isto – e espero que acredite, porque só aqui estou para a esclarecer: se não se for para a fila, muitas horas antes dos serviços abrirem, não renova o cartão de Cidadão e, ainda assim, pode passar um mês a tentar, que foi o que me aconteceu.

Senhora secretária de Estado, experimente e depois fale-me da experiência

Experimente e fale-me depois da sua experiência. Pode ser por carta, e-mail ou sinais de fumo, mas sem a batota de usar o seu estatuto diplomático para passar à frente, de acordo? O problema é que as senhas esgotam logo. Não sabe, Anabela? Cada sítio tem umas dezenas de senhas para as centenas de cidadãos que precisam de usar o serviço. E ainda ‘intermeiam’ a sua chamada com outras atividades, em alguns dos sítios. Eu tentei renovar o passaporte no fim de março, precisava dele no fim de abril. Para marcação, havia uma data disponível – em SANTARÉM, em SETEMBRO. E eu, que vivo em Lisboa, e precisava dele em abril. Depois, é um facto que o passaporte já custa um balúrdio para a média dos ordenados dos portugueses. Se fosse juntar portagens e gasolina, mais a perda de um dia de trabalho, para ir a Santarém, ia custar-me tanto renovar o documento como a viagem que queria fazer – o que acabou por me acontecer. Olhe: fui três madrugadas para o SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras), no aeroporto. Madrugada é ali rente às cinco da manhã, Anabela. E nunca consegui senha. Lá, nos serviços de urgência, nunca consegui ser das primeiras 90 a chegar.

Sendo de uma terrinha no interior, onde toda a gente conhece toda a gente, lá me safei

Fui também duas madrugadas para a Conservatória do Registo Civil de Sintra. Não me safei em nenhuma das vezes. Fui à Loja do Cidadão de Odivelas, pois disseram-me que lá haveria menos gente – perdi mais uma tarde, para nada. E, claro, Anabela, fui ao Campus da Justiça, em três ocasiões, só para perder ainda mais tempo. Para ter o passaporte (e ele custou-me 100 Euros, mais uns 16 de portagens e perto de 50 de gasolina), fiz uma pequena batota. Teve de ser Anabela. Só não a vou contar aqui, que há mais gente a ler-nos. Não fiz nada ilegal, obviamente. Mas, sendo de uma terrinha no interior, onde toda a gente conhece toda a gente, lá me safei. Mas paguei bem por isso. Os 100 euros do passaporte para ser emitido a tempo da viagem, as portagens, a gasolina e um dia de trabalho.

Anabela, convido-a a ir comigo renovar o meu CC

Agora tenho outro problema, Anabela. O meu Cartão de Cidadão tem validade a 31-07-2019. Tenho um mês e uma mão cheia de dias para o renovar, prazo impossível de cumprir, por causa do funcionamento deste serviço do Estado. Mas, se sou eu quem é maluca e não sei fazer as coisas (como alguns milhares de portugueses pelos vistos), se sou burra e impulsiva ao ponto de ir para a fila – fazendo parte do que você considera um «fenómeno» –, ou se desconfia que possa estar a mentir-lhe, Anabela, convido-a a ir comigo renovar o meu CC. Só para mostrarmos a estes milhares de aflitinhos que habitam a tugolândia como é que se fazem, afinal, as coisas neste país de primeira categoria. A Anabela despe o seu cargo de secretária de Estado da Justiça, escolhe data, hora e local e eu lá estarei. Temos encontro marcado, Anabela?

Eunice Gaspar, jornalista da Nova Gente

LEIA MAIS
Fazes-me falta
«É preciso ser-se generoso para amar alguém»
«O tempo não cura tudo»


ÚLTIMOS ARTIGOS

Queixinha inútil e convite fofinho à secretária de Estado da Justiça

A Anabela despe o seu cargo de secretária de Estado da Justiça, escolhe data, hora e local e lá estaremos para renovar o cartão de Cidadão. Pode ser?