Esmaga TV na cabeça da ex-namorada, dá-lhe facada e avisa: «Se não te posso ter, mais ninguém pode»

Vítima de violência doméstica revela momento em que ex-namorado que conheceu no Snapchat semanas antes tentou assassiná-la.

Esmaga TV na cabeça da ex-namorada, dá-lhe facada e avisa: «Se não te posso ter, mais ninguém pode»

Vítima de violência doméstica revela momento em que ex-namorado que conheceu no Snapchat semanas antes tentou assassiná-la.

Jade Herbert, de 25 anos, sofreu profundos golpes no rosto, na cabeça e na mão esquerda depois de o parceiro, Fidal Robinson, de 23 anos, a ter esfaqueado e agredido com um jarro de vidro, uma cadeira, um televisor, uma tesoura e uma faca de pão. A vítima de violência doméstica teve de passar quase quatro semanas no hospital. Foi submetida a uma extensa cirurgia, devido às lesões faciais, que, ainda assim, a deixou com cicatrizes. Os médicos são da opinião de que ela nunca poderá usar a mão esquerda. Jade «sente-se destroçada», descreveu um dos clínicos que a acompanharam no processo hospitalar.

LEIA DEPOIS
Bruce Dickinson perde mulher de quem estava a divorciar-se em «trágico acidente»

«Perdi a confiança e não consigo estar em público»

À polícia, Jade contou que o incidente a deixou «uma pessoa diferente». «Passei por uma montanha-russa de emoções. Sinto-me frustrada, apesar de estar a receber apoio psicológico e a tomar antidepressivos», descreve, a dias de iniciar sessões de fisioterapia. «Posso ficar com cicatrizes permanentes no rosto, o que me lembra tudo o que passei sempre que me vejo ao espelho. Perdi a confiança e não consigo estar em público. Posso nunca vir a recuperar o uso total do meu braço esquerdo. Voltei para casa dos meus pais adotivos, o que me deixa ainda mais com a certeza de ter perdido a minha independência.»

«Pensei que ia morrer», relata Jade, vítima de violência doméstica

Jade começou a ver Robinson em setembro do ano passado, depois de conhecê-lo no Snapchat. Três semanas depois, quando lhe disse que o relacionamento havia terminado, a reação não foi pacífica. «Deu-me um soco no rosto e partiu um jarro de vidro na minha cabeça. Não consigo enumerar a quantidade de vezes que ele me bateu. Agrediu-me no corpo todo corpo, apunhalou-me e cortou-me com uma tesoura. Eu tinha uma cadeira de ferro fundido que ele aproveitou para arremessar contra mim, enquanto me pontapeava e me socava. Fugi para a casa de banho e tentei trancar-me, mas ele impediu-me e continuou a agredir-me. Eu estava no chão e só pensava quando é que aquilo ia parar… Foi quando ele me atirou com um televisor à cabeça, estava eu ainda caída no chão. Havia sangue por todo o lado, descreveu Jade. Durante o ataque, Robinson terá gritado, «várias vezes», «Se não te posso ter, mais ninguém pode». E foi quando «pegou numa faca de pão e me cortou o rosto, os braços, a mão e a perna». «Pensei que ia morrer.»

LEIA MAIS
Dona de 26 cães atacada em Valença pelos próprios animais

Prisão e ordem de restrição vitalícia

Um juiz de Manchester deu como provado neste processo de violência doméstica extrema que Robinson estava sob o efeito de cocaína na noite do ataque. Jeremy Lasker, advogado de Jade, disse que o réu foi violento «durante a maior parte do relacionamento». «Controlava-a. Dizia-lhe o que fazer e não fazer, para onde ir e não ir. Ia com ela grande parte das vezes para todo o lado e, quando não ia, exigia sempre saber onde ela estava.» Robinson foi condenado a 15 anos de prisão, depois de admitir tentativa de homicídio, danos corporais e psicológicos e agressão por espancamento. Fica também sujeito a ordem de restrição vitalícia, que o proíbe de entrar em contato com com Jade Herbert.

LEIA AGORA
Transformação de dentes de mulher brasileira gera milhões de visualizações

Impala Instagram


RELACIONADOS