Neto de 35 anos deixa avô de 88 à fome e tira-lhe a reforma

Um homem de 35 anos foi julgado por deixar o avô de 88 anos sem comida, água e eletricidade. Vítima morreu dois anos depois de ter ficado aos cuidados do familiar.

Neto de 35 anos deixa avô de 88 à fome e tira-lhe a reforma

Neto de 35 anos deixa avô de 88 à fome e tira-lhe a reforma

Um homem de 35 anos foi julgado por deixar o avô de 88 anos sem comida, água e eletricidade. Vítima morreu dois anos depois de ter ficado aos cuidados do familiar.

O neto, de 35 anos, ficou responsável por cuidar do avô, de 88 anos em em abril de 2015. Desde então que o arguido passou a a gerir a reforma de 682 do avô, mas nunca mais pagou ao serviço de apoio social, que deixou de fornecer refeições ao idoso, que passava os dias praticamente sem alimentação. Os vizinhos terão encontrado apenas «bananas e embalagens de sopa já fora do prazo» na habitação em que vivia, no Porto. O neto falhou o pagamento de 20 faturas de água e de eletricidade e os fornecimentos foram cortados.

LEIA DEPOIS
Covid-19: Infetada já efetuou 14 testes e continua «presa em casa» há 4 meses

Neto condenado a pena suspensa de 15 meses

O idoso acabou por morrer em 2017, já depois de transferido para um lar de idosos. O neto acabou acusado de maus-tratos ao avô e condenado a um ano e três meses de prisão suspensa pelo Tribunal de São João Novo, no Porto. Respondia também por crime de furto qualificado, por, alegadamente, se ter apoderado de 16.300 euros referentes a 24 meses da reforma do idoso. Em audiência, não ficaria, porém, provado que agiria sem consentimento do idoso – e que a quantia era gasta em proveito próprio.

Cruz vermelha encontrou vítima com «uma unha do pé em putrefação»

O processo refere que o idoso sofria de várias patologias, como hipertensão, alterações de memória e diabetes. Há quatro anos, em novembro, quando um técnico de ação social o visitou, a vítima disse-lhe que ainda não se tinha alimentado nesse dia e apresentava «dores no estômago». Na casa havia um «forte cheiro a urina». Em março de 2017, a Cruz Vermelha passou a prestar ao idoso serviço de assistência gratuito. As funcionárias encontraram a vítima com «uma unha do pé em putrefação».

Imagem ilustrativa | Unsplash

LEIA AGORA
Condenado por matar ex-mulher grávida e bebé ainda por nascer

Impala Instagram


RELACIONADOS