Homem morto com flecha enquanto celebrava nascimento do filho [vídeo]

A tragédia bateu à porta de Javier Romero, um peruano de 41 anos. Quando regressava a casa depois um de uma noite a celebrar o nascimento do filho, foi morto com uma flecha.

Homem morto com flecha enquanto celebrava nascimento do filho [vídeo]

A tragédia bateu à porta de Javier Romero, um peruano de 41 anos. Quando regressava a casa depois um de uma noite a celebrar o nascimento do filho, foi morto com uma flecha.

O peruano Javier Alfredo Miranda Romero, de 41 anos, comemorava o nascimento do filho no centro histórico de Génova, em Itália, quando foi atingido com uma flecha. O vídeo, que tem imagens muito fortes, mostra Javier em agonia com uma flecha cravada no peito e a sangrar abundantemente. “Meu Deus… o que é que me fizeste?”. A vítima caminhava para casa com os amigos depois de ter passado a noite a celebrar a paternidade.

Enquanto estava de pé a conversar do lado de fora do seu apartamento, o vizinho Evaristo Scalco, de 63 anos, pegou num arco e numa flecha e disparou com a ponta de aço, geralmente usada para matar javalis. Testemunhas dizem que antes do disparo, Scalco proferiu insultos racistas. Numa cena angustiante, Javier desaba em lágrimas enquanto segura na flecha: “Filho da p***. O que raios fizeste comigo? Meu Deus”. Scalco intervém e pergunta-lhe se “precisa de ajuda”. Sai para a rua e pergunta: “O que aconteceu?”.

Homem morto a tiro à saída da igreja onde tinha acabado de casar [vídeo]
Marco Antonio Contreras foi assassinado à frente da esposa assim que saiu da igreja onde casou. Homicídio aconteceu momentos após terem dado o nó. (… continue a ler aqui)

“Vi um grupo de pessoas a urinar”

Percebendo a gravidade da situação, corre para baixo e tenta conter o fluxo de sangue enquanto a polícia tenta controlar uma multidão de amigos enfurecidos de Javier. Segundos antes, tentaram retirar a flecha do corpo, possivelmente agravando o ferimento. Mais tarde, a vítima foi levada por paramédicos para um hospital local. Os médicos descobriram que o fígado tinha sido perfurado e que era preciso encontrar um dador compatível o mais rápido possível. Tal não foi possível e Javier acabaria mesmo por morrer pouco tempo depois.

No Facebook, tinha publicado uma foto da ecografia do seu bebé em julho e escrito: “Muito em breve vais estar connosco. Eperamos com muita ansiedade, meu pequeno Gustavo Giuseppe. Serás a nossa bênção, a alegria da mamã e do papá”. Scalco, um trabalhador da marina local, disse à polícia que tinha acabado de voltar de um trabalho em Malta, estava cansado e só queria dormir, mas foi mantido acordado pelo barulho. “Olhei para fora e vi um grupo de pessoas a urinar. Gritei com eles, mas eles ignoraram. Peguei no arco e atirei, mas não queria matar ninguém”. O homem está detido e está acusado de homicídio agravado pelo crime de racismo.

Foto: Reprodução

Impala Instagram


RELACIONADOS