Crime em Leça de Palmeira. Suspeitos transportaram cabeça da vítima de transportes públicos

Os suspeitos estavam em processos de mudança de casa e desfizeram-se da cabeça de Natchaya – que estava congelada há dois meses – na praia de Leça de Palmeira.

Crime em Leça de Palmeira. Suspeitos transportaram cabeça da vítima de transportes públicos

Os suspeitos estavam em processos de mudança de casa e desfizeram-se da cabeça de Natchaya – que estava congelada há dois meses – na praia de Leça de Palmeira.

O casal, detido preventivamente desde abril deste ano, acusado de ter matado a massagista Natchaya Saranyaphat, de 40 anos, poderá ter transportado a cabeça da vítima de transportes públicos.

LEIA DEPOIS

Prisão Preventiva para suspeita 

Arguidos mantiveram cabeça congelada em casa durante dois meses

Segundo o processo, citado pelo Correio da Manhã, os arguidos – a tailandesa Sangam Thaimassage, 52 anos, e paquistanês Waseem Haider, de 32 – não tinham meios de transporte próprios e deslocavam-se sempre de autocarro ou de táxi. Na altura, estavam em processos de mudança de casa e desfizeram-se da cabeça de Natchaya – que estava congelada há dois meses – na praia de Leça de Palmeira.

O crime foi cometido a 28 de dezembro do ano passado, num quarto da cave da casa de massagens da arguida – onde a vítima trabalhava –, mas a cabeça só terá sido retirada do espaço entre os dias 4 e 6 de março. Na origem do assassinato, poderá estar uma alegada dívida ou o facto de a patroa ter descoberto que Natchaya planeava abandonar o emprego.

Suspeitos recusam-se a dizer o local onde deixaram o corpo

Os arguidos desmembraram o corpo da vítima, mas recusam-se a dizer o local onde deixaram os restos mortais. Segundo um comunicado da Polícia, Natchaya Saranyaphat viajou da Tailândia para Portugal, em 2017, para trabalhar no salão de massagens de Matosinhos, gerido pela suspeita.

Cabeça encontrada por um funcionário de empresa responsável pela recolha do lixo da praia

A descoberta da cabeça foi feita por um funcionário da Ecorede, a empresa responsável pela recolha do lixo da praia do Óscar. A presença de um saco de plástico junto dos caixotes do lixo, no areal, e o cheiro forte terão alertado o homem.

Texto: Jéssica dos Santos
LEIA MAIS

Impala Instagram


RELACIONADOS