Pai da mulher cuja cabeça foi encontrada em praia de Leça da Palmeira morre de desgosto

O pai da tailandesa morta no mês passado e cuja cabeça foi encontrada num saco de plástico na praia do Óscar, em Leça da Palmeira, morreu pouco tempo depois de saber do crime

Pai da mulher cuja cabeça foi encontrada em praia de Leça da Palmeira morre de desgosto

O pai da tailandesa morta no mês passado e cuja cabeça foi encontrada num saco de plástico na praia do Óscar, em Leça da Palmeira, morreu pouco tempo depois de saber do crime

O pai da massagista morta no mês passado e cuja cabeça foi encontrada na praia do Óscar, em Leça da Palmeira, morreu no início deste mês. A família da tailandesa acredita que o homem tenha morrido de desgosto, uma vez que faleceu devido a problemas de coração e pouco tempo depois de saber do crime que vitimou a filha.

A descoberta da cabeça foi feita por um funcionário da Ecorede, a empresa responsável pela recolha do lixo da praia do Óscar. A presença de um saco de plástico junto dos caixotes do lixo, no areal, e o cheiro terão alertado o homem. O funcionário alertou de imediato as autoridades.

As autoridades identificaram a vítima, Natchaya Saranyaphat, de 40 anos, e de nacionalidade tailandesa, e chegaram a uma suspeita. Sangam Sawaiprkhon, natural também da Tailândia, é massagista e era patroa da vítima. Não tem antecedentes criminais e encontra-se presa preventivamente, indiciada por homicídio qualificado e profanação de cadáver. O companheiro da arguida é também suspeito de ter participado no homicídio, continua em paradeiro incerto e está a ser procurado pela PJ.

Segundo um comunicado da Polícia, Natchaya Saranyaphat, que viajou da Tailândia para Portugal, em 2017, para trabalhar no salão de massagens de Matosinhos, gerido pela, agora, suspeita, terá emprestado pelo menos dois mil euros aos patrões. A dívida não terá sido saldada e terá estado na origem do crime.

Sangam Thaimassage foi presente no Tribunal de Matosinhos a 5 de abril e negou qualquer envolvimento no crime. A mulher confirmou que Natchaya Saranyaphat era uma das funcionárias do salão e terá dito que a vítima estava desaparecida há várias semanas. Apesar de afirma que está inocente, a arguida foi colocada em prisão preventiva.

A família da vítima quer que o funeral seja realizado na Tailândia e pediu ajuda às autoridades para proceder à transladação do corpo.

LEIA MAIS

Previsão do tempo para quinta-feira, 25 de abril

Médium diz que falou com princesa Diana e até sabe o sexo do bebé de Meghan

Impala Instagram


RELACIONADOS