Negociação dos salários da função pública «está sempre aberta», diz ministro

O ministro das Finanças disse que a negociação está sempre aberta quando questionado sobre os aumentos dos salários dos trabalhadores da administração pública.

Negociação dos salários da função pública «está sempre aberta», diz ministro

Negociação dos salários da função pública «está sempre aberta», diz ministro

O ministro das Finanças disse que a negociação está sempre aberta quando questionado sobre os aumentos dos salários dos trabalhadores da administração pública.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, disse hoje que a negociação está sempre aberta quando questionado sobre os aumentos dos salários dos trabalhadores da administração pública, cuja proposta do Orçamento do Estado prevê uma atualização de 0,3%.

LEIA DEPOIS
Meteorologia: O tempo para esta quinta-feira, 16 de janeiro

“Obviamente a negociação está sempre aberta e ao longo de todos os meses dos anos da anterior legislatura houve negociação sobre variadíssimas matérias”, disse Centeno em resposta aos jornalistas, à margem da conferência em Lisboa da Ordem dos Economistas sobre o Orçamento do Estado de 2020 (OE2020).

Centeno vincou que a proposta prevê que as remunerações cresçam

Centeno vincou, contudo, que a proposta prevê que as remunerações dos funcionários públicos cresçam acima dessa atualização, referindo que a proposta orçamental prevê que a despesa com pessoal cresça 3,6% e o salário médio aumente 3,2% (decorrente sobretudo do pagamento integral das progressões e revisões das carreiras).

Segundo Centeno, é importante haver uma discussão “com transparência”, com “números em cima da mesa”, para ser garantido o equilíbrio orçamental até porque “quando em Portugal se jogou com números quem acabou por pagar foram os portugueses”. “A fatura apareceu numa geração ou em vindouras”, declarou.

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) anunciou na terça-feira uma greve nacional para dia 31 contra a proposta de OE2020 que considera ser “ofensiva” e “inaceitável” por prever aumentos salariais de 0,3%.

O protesto da estrutura afeta à CGTP coincide com o dia da manifestação nacional marcada pela estrutura da CGTP, a Frente Comum, e com a greve de professores convocada pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof).

A proposta do OE2020 foi aprovada em 10 de janeiro na generalidade (votos a favor dos deputados do PS, abstenções de BE, PCP, Verdes, PAN, Livre e três deputados do PSD da Madeira e contra de PSD, CDS-PP, Chega e Iniciativa Liberal), estando agora a ser discutida na especialidade. A votação final global acontece em 06 de fevereiro.

LEIA MAIS
Bebé salvo das cheias por populares no Jardim Catarina [vídeo]

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS