Triatleta foi morto antes de Rosa Grilo o dar como desaparecido

Triatleta foi morto antes de Rosa Grilo o dar como desaparecido

Em conferência, a Polícia Judiciária afirmou que a morte do triatleta foi premeditada e terá como razão “questões financeiras”.

O triatleta Luís Grilo foi morto com um tiro ainda antes de a mulher dar conta do seu desaparecimento, acreditam as autoridades.

Em conferência, a Polícia Judiciária afirmou que o crime foi premeditado e terá como razão “questões financeiras”.

LEIA MAIS: Mulher de triatleta assassinado já não usava aliança. Eis a explicação

“Neste momento podemos dizer que há fortes indícios nesse sentido”, disse o porta-voz da PJ quando questionado se a morte do triatleta foi premeditada.

Não há indícios de que Luís Grilo tenha debato saído de casa para treinar, e o crime terá ocorrido em casa onde vivia o triatleta e a homicida.

Depois de “um processo de mais de dois meses de recolha dos indícios”, a PJ avançou ontem com a detenção de Rosa Grilo e do seu cúmplice, com quem esta teria uma relação “próxima”.

A arma do crime, uma pistola de 75 mm, está registada em nome do amante de Rosa Grilo.

As autoridades não sabem ainda quanto tempo esteve Luís Grilo no local onde foi encontrado mas acreditam que tenha sido ali largado para despistar as autoridades.

Na quarta-feira à noite, a PJ deteve a mulher do triatleta, de 43 anos, e um homem, de 42

LEIA MAIS: Recorde a versão que a mulher do triatleta contou sobre a morte do marido

 


RELACIONADOS