Contrato para ampliação do hospital de Setúbal já foi assinado

O contrato para a obra de ampliação do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, no valor de 27 milhões de euros, já foi assinado, anunciou hoje o ministro da Saúde.

Contrato para ampliação do hospital de Setúbal já foi assinado

Contrato para ampliação do hospital de Setúbal já foi assinado

O contrato para a obra de ampliação do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, no valor de 27 milhões de euros, já foi assinado, anunciou hoje o ministro da Saúde.

Manuel Pizarro falava aos jornalistas no município da Moita, onde também deixou a garantia de financiamento para a construção do novo centro de saúde da Baixa da Banheira, neste concelho do distrito de Setúbal.

“Se é verdade que hoje anunciámos um investimento para completar a obra que vai servir 30 mil utentes, ontem anunciei aos presidentes de câmara [Setúbal, Palmela e Sesimbra] que já está assinado o contrato da obra de ampliação do Hospital de São Bernardo, uma obra de 27 milhões de euros que vai melhorar muito as condições de atendimento nas urgências”, disse.

O governante não indicou um prazo para a conclusão da empreitada. “Estas obras vão demorar o seu tempo a ser executadas e espero que seja no menos tempo possível”, afirmou. Na terça-feira, o ministro da Saúde teve uma reunião com os três autarcas para anunciar uma proposta para as urgências de Ginecologia e Obstetrícia dos hospitais de Setúbal, Almada e Barreiro, para evitar maiores constrangimentos devido à falta de pessoal.

As urgências destas especialidades nos hospitais de Setúbal e do Barreiro vão funcionar alternadamente aos fins de semana e durante o Natal e Ano Novo, enquanto o hospital de Almada (Garcia de Orta) manterá este serviço aberto. Em 04 de outubro de 2021, o Governo tinha anunciado o recrutamento de 10 médicos de diferentes especialidades para o Centro Hospitalar de Setúbal e o lançamento do concurso internacional para as obras de ampliação, referindo que a obra estaria terminada em 2023.

O anúncio em 2021 surgiu na sequência da demissão do diretor clínico, que justificou a decisão com a falta de condições do hospital. O Centro Hospitalar de Setúbal abrange cerca de 250 mil habitantes dos concelhos de Setúbal, Sesimbra e Palmela, e dá ainda resposta a utentes oriundos de concelhos do Litoral Alentejano.

Impala Instagram


RELACIONADOS