Última Hora: Bruno de Carvalho a caminho do hospital

A caminho do hospital, o presidente dos leões, Bruno de Carvalho «não consegue desligar do Sporting»

Em plena crise com o Sporting, Bruno de Carvalho está a horas de ser pai. No entanto, o presidente leonino «a caminho do hospital» deixou «quatro notas» numa publicação nas redes sociais garantindo que «não consegue desligar do Sporting».

Nestas notas, o líder da equipa dos verdes e brancos garantiu que a direcção do clube dos leões vai pedir a marcação de uma Assembleia Geral, destacando que o dirigente deste órgão social, Jaime Marta Soares, é um «foco de problemas». Recorde-se que Marta Soares, considerou hoje «esgotadas as hipóteses de manutenção» de Bruno de Carvalho na presidência do Sporting, em declarações à rádio TSF. O presidente leonino ainda acusou que Marta Soares de ter criado «a maior confusão vista na história do Sporting ao conduzir de forma infantil e incompetente uma AG».

Nos outros três pontos, Bruno de Carvalho aborda a carta de demissão de Jorge Gaspar e expõe a conversa que teve, no final do jogo de ontem contra o Paços de Ferreira, com Nuno Silvério Marques, do conselho fiscal dos leões.

Bruno de Carvalho prepara para ser pai pela terceira vez. A mulher do presidente do clube de Alvalade, Joana Ornelas, está prestes a dar à luz. Leonor, o nome escolhido pelo casal, vem juntar-se a Diana, de três anos, Ana Catarina, de 15 e à filha do primeiro casamento de Joana Ornelas.

(em atualização)

Leia o post na íntegra:

«A caminho do Hospital, mas como não consigo desligar do SCP, deixo 3 notas:

1. Ontem, o Dr. Nuno Silvério Marques apressou-se, no final do jogo, a explicar-me a seguinte diferença:

“Liguei-lhe para me solidarizar com a sua situação (seja lá o que isso quer dizer…) e não com as suas palavras”. Parece o Titanic a ir ao fundo e o medo das “ondas = bancadas” a provocar os primeiros a saltar do barco;

2. O Dr. Jorge Gaspar teve a sua carta de demissão “miraculosamente” a chegar aos jornais… Diz ele que “esteve sempre contra mim e que isso estava nas actas do CFD”… Faz um ano, agradeceu a honra do convite. Deve ter-se enganado na pessoa de certeza… Devia pensar que ao telefone estava o Madeira Rodrigues. Ou estão agora a alterar as actas, ou então finalmente percebo porque se arrastam, indefinidamente, os processos… Hoje parece que vão fazer um comunicado, vão ver os estatutos, vão ver a forma de me deitar um pouco mais abaixo… Graças a Deus que acabou o método de Hondt. Como dizem os adeptos, os dirigentes passam e fica o Clube. Venha de lá esse mimo;

3. Vejam como não dar emprego a alguém, dá logo direito a ataques pessoais. Este Paulo Almeida faz-me lembrar o Alexandre Marques, do Grupo anti-Bruno Sentir Sporting, que se aziou comigo porque faz 5 anos que não dei emprego de secretária à mulher dele. E é assim o Sporting CP. Se não dás emprego, azia. Que enganados estavam comigo. O SCP não é um certo clube que, para não ter oposição, convida todos para as listas ou dá avenças ou salários.»

LEIA MAIS: Bruno de Carvalho acusado de impedir criança de entrar em festa no estádio do Sporting

Jaime Marta Soares considera esgotadas as hipóteses de Bruno de Carvalho no Sporting

O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, considerou hoje «esgotadas as hipóteses de manutenção» de Bruno de Carvalho na presidência do Sporting, em declarações à rádio TSF.

«Os sócios deram um sinal, disseram aquilo que querem, por isso, ou o próprio Bruno de Carvalho toma a melhor atitude para respeito do que os sócios querem ou nós utilizaremos toda a nossa competência estatutária para fazer regressar a paz ao Sporting», afirmou Jaime Marta Soares.

No domingo, após a vitória da equipa de futebol do Sporting frente ao Paços de Ferreira, por 2-0, num jogo em que os jogadores ‘leoninos’ foram aplaudidos e o presidente assobiado, Bruno de Carvalho acusou os adeptos ‘verde e brancos’ de serem “ingratos e de memória curta”, remetendo os pedidos de demissão para as reuniões magna do clube.

«Os clubes ficam e as pessoas passam e o que têm a fazer é deixar história do seu passado — e Bruno de Carvalho deixa –, mas isso não lhes dá o direito de pensarem que o clube é propriedade de alguém a não ser dos sócios. Ninguém pode pensar de outra forma, a partir do momento que se tem outra interpretação, não se está a respeitar o que é o desejo de todos. Por isso, na minha opinião, estão esgotadas as hipóteses de manutenção da atual presidência, para o Sporting retomar a paz que se impõe e se deseja. O tempo urge, não há tempo a esperar, e eu espero que ele [Bruno de Carvalho] tenha consciência disso», frisou Jaime Marta Soares.

Questionado sobre se Bruno de Carvalho teria condições para continuar na liderança do clube, o líder da Mesa da Assembleia Geral do clube foi perentório: «Pelo que se viu ontem [no domingo] no estádio, não».

LEIA MAIS: Bruno de Carvalho: Os adeptos são «livres de se exprimirem e de serem ingratas»

Bruno de Carvalho criticou na quinta-feira as exibições de alguns jogadores do Sporting, a seguir à derrota em casa do Atlético de Madrid (2-0), na Liga Europa

Na sexta-feira, 19 jogadores do plantel, entre os quais Rui Patrício, William Carvalho, Fábio Coentrão, Coates, Gelson Martins e Bruno Fernandes, divulgaram um comunicado em que manifestaram “desagrado” com as críticas do presidente do clube.

LEIA TAMBÉM: Adeptos do Sporting assobiam e pedem demissão de Bruno de Carvalho

Em resposta, Bruno de Carvalho partilhou um texto no Facebook, visível para os seus amigos na rede social, em suspendia os jogadores que subscreveram um comunicado e fazia saber que teriam de enfrentar a disciplina do clube.

No sábado, o treinador da equipa, Jorge Jesus, afirmou que os futebolistas não receberam qualquer nota de suspensão por parte do clube e garantiu que Bruno de Carvalho lhe deu “liberdade para convocar os jogadores” que entendesse para o jogo de domingo com o Paços de Ferreira, da 29.ª jornada da I Liga de futebol, o que aconteceu, com os ‘leões’ a vencerem por 2-0.

Antes do encontro, Bruno de Carvalho voltou a colocar um ‘post’ no Facebook a criticar os futebolistas, afirmando que “serão mantidos os processos disciplinares” aos jogadores, que mancharam “o bom nome do presidente e do clube”.

ESPREITE AINDA: Bruno de Carvalho reage a polémica: «O Presidente faz e age como quer e onde quer»


RELACIONADOS