Tatuador acusado de assédio sexual: “Tocou-me no mamilo”

Tatuador acusado de guardar fotos íntimas das clientes no telemóvel e de pedir que enviem fotos nuas para analisar parte do corpo que será tatuada.

Tatuador acusado de assédio sexual:

Tatuador acusado de assédio sexual: “Tocou-me no mamilo”

Tatuador acusado de guardar fotos íntimas das clientes no telemóvel e de pedir que enviem fotos nuas para analisar parte do corpo que será tatuada.

Várias mulheres acusam um tatuador de assédio durante e após as sessões de tatuagem. As denúncias foram feitas depois que uma das vítimas publicou o relato nas redes sociais. Segundo as mulheres, o suspeito guarda fotos íntimas das clientes no telemóvel e exige, antes de marcar o trabalho, que elas enviem fotos nas quais estão nuas para supostamente analisar a parte do corpo em que será feita a tatuagem. As mulheres acusam-no de tocar-lhes sem consentimento.

A primeira mulher ouvida pelo g1 também é tatuadora e trabalhou durante três anos na empresa do suspeito. Como eram amigos, tinha acesso ao telemóvel do tatuador. “Uma vez entrei na galeria de imagens dele por inocência e estava lá uma foto de uma mulher nua”. Além disso, viu também “outras fotos de clientes quase totalmente nuas distraídas. É uma pessoa que manipula situações e faz parecerem normais”, relatou. A mulher também contou que o suspeito ameaçou demiti-la e processá-la por calúnia e difamação. A tatuadora apresentou queixa e conseguiu gravar as fotos do telemóvel do homem como prova.

Ao mesmo site, uma segunda mulher relatou que o tatuador pediu que ela usasse umas cuecas que abrisse nas laterais para facilitar o desenho na coxa. A vítima ainda disse que ficou com medo de denunciar o assédio. “Eu fiz essa tatuagem com ele, na qual ele pediu que eu usasse umas cuecas que abrissem de lado. Eu fui, mas durante a sessão, ele começou a empurrar as cuecas com a desculpa que estava a atrapalhar”. Revela que as cuecas acabaram mesmo por cair e que pediu para que ele as colocasse novamente, “mas ele disse que era artista e estava habituado”, detalha.

Vítima acusa tatuador de lhe levantar vestido e tirar foto dos seios

Outra vítima recorda que procurou o suspeito para fazer uma tatuagem íntima no meio dos seios. “Disse-me que teria de enviar fotos sem nada para ele analisar se daria para fazer a tatuagem. Disse que não poderia ser de sutiã ou biquíni, já que era esse o procedimento, que ele era profissional e que poderia confiar”, explicou. No dia, revela que ficou sozinha com o suspeito no estúdio de tatuagem. Durante a sessão, o tatuador pediu para que não usasse blusa. “Ele disse que estava a atrapalhar. Tentei-me tapar com a mão, mas ele pediu para tirar. Numa dessas vezes, tocou no meu mamilo. Disse que não gostei, ele pediu desculpas e continuou a tatuar. Ainda fez diversos elogios, disse que os meus seios eram bonitos”.

A terceira vítima explica que marcou uma tatuagem íntima próximo à virilha. “Foi muito desrespeitador. A pior coisa que fiz na minha vida, foi muito embaraçoso. Cheguei a casa e comecei a chorar. Ele fez comentários super desnecessários. Tirou foto minha sem cuecas e eu perguntei ‘a foto não é só da tatuagem?’ e ele respondia que não, que fazia parte do trabalho”, contou. Em dado momento, a lembra que o tatuador levantou o vestido e viu-a sem sutiã. “Ele tirou foto com meus os seios a aparecerem. Comecei a sentir-me horrível e pedi para ele apagar as fotos, mas ele dizia que isso era uma ofensa, como se eu é que estivesse mal”.

Impala Instagram


RELACIONADOS