Suspeita de matar filho autista em Mirandela também se atirou ao poço

A mulher suspeita de matar e atirar filho ao Poço em Mirandela está em prisão preventiva. Foi um familiar que a salvou, depois de ela lhe ter telefonado a indicar como queria que os funerais dela e do filho fossem.

Suspeita de matar filho autista em Mirandela também se atirou ao poço

Suspeita de matar filho autista em Mirandela também se atirou ao poço

A mulher suspeita de matar e atirar filho ao Poço em Mirandela está em prisão preventiva. Foi um familiar que a salvou, depois de ela lhe ter telefonado a indicar como queria que os funerais dela e do filho fossem.

Fátima da Conceição terá matado o filho autista e doente epilético Eduardo José, de 17 anos, ao atirá-lo para um poço de uma propriedade agrícola, em Cabanelas, Mirandela. A suspeita fica a aguardar julgamento na prisão de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos, sob o fundamento de «perigo de fuga, alarme social e possível perturbação do inquérito».

LEIA DEPOIS
Mãe acusada de mutilação genital da filha de dois anos na Amadora

Tribunal de Mirandela opta por prisão preventiva para a mulher também pela alegada tendência para o suicídio

Esta quarta-feira, 8 de julho, o JN noticia que o tribunal considerou existir perigo de fuga já que a mulher, de 51 anos, tem familiares no estrangeiro. De acordo com aquele diário, o tribunal teve ainda em conta que a prisão preventiva asseguraria a vida da própria arguida, que apresentará tendência para o suicídio. Ao mesmo jornal, fontes terão revelado que a mulher ter-se-á tentado suicidar no mesmo poço em que o filho morreu por afogamento. A suspeita não terá tido o mesmo fim por ter sido salva por um familiar, a quem terá telefonado, a explicar pormenores de como pretendia que os funerais – o dela e o do filho – fossem organizados.

Familiar retirou mulher do poço a tempo, mas Eduardo já estaria morto

Após o alegado telefonema, o familiar avisou as autoridades e, antes da chegada da GNR e dos bombeiros de Mirandela, dirigiu-se à propriedade onde se encontra o poço, de onde retirou a mulher, não tendo ido a tempo de salvar Eduardo. O óbito foi declarado pela delegada de Saúde do distrito de Bragança e o corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal de Mirandela para autópsia, ainda sem resultados anunciados.

LEIA MAIS
Funcionária de instituição viola doente com paralisia cerebral

Impala Instagram


RELACIONADOS