1. HOME >
  2. NOTICIAS >
  3. PORTUGAL E O MUNDO
Prisão domiciliária para mulher que vendeu 4 filhos

Prisão domiciliária para mulher que vendeu 4 filhos

O casal detido esta quinta-feira, dia 20 de dezembro, por suspeita de tráfico de recém-nascidos já conhece as medidas de coação.

A mulher fica em prisão domiciliária e o homem ficou sujeito à obrigação de apresentações periódicas. O casal foi ouvido esta sexta-feira no Tribunal de Instrução Criminal do Porto.

LEIA MAIS: Coletes Amarelos alvo de piada no Youtube [vídeo]

Os suspeitos foram detidos esta quinta-feira, dia 20 de dezembro, pela prática de crimes de tráfico de recém-nascidos, que «decorreram no período compreendido entre julho de 2011 e 2017». O casal é acusado de entregar «quatro recém-nascidos, mediante pagamentos pecuniários e outras contrapartidas, a cidadãos residentes no espaço europeu».

A mulher tem 41 anos é pasteleira e tem nacionalidade brasileira, o companheiro tem 45 anos é português e trabalha na construção civil. Têm uma relação há mais de dez anos mas não vivem juntos.

As autoridades realizaram testes de ADN para determinar se a paternidade das crianças corresponde ao homem detido.

Portugueses entre cidadãos que compraram

Segundo o diretor da Polícia do Norte, Norberto Martins, a investigação iniciou-se devido a uma «denúncia anónima» e relatos de que uma «senhora tinha sucessivas gravidezes, mas que nunca ninguém viu ou conheceu as crianças».

O diretor revelou também que as quatro crianças, a mais velha nascida em 2011 e a mais nova em 2017, terão sido «vendidas a cidadãos europeus», e que entre as famílias de destino existem portugueses.

«É possível dizer que as crianças não estarão numa situação de perigo. A polícia estima o paradeiro das crianças. Estamos é numa fase em que por estratégias policiais não convém dar elementos», assinalou.

LEIA MAIS: Previsão do tempo para sábado, 22 de dezembro de 2018

Texto: Redação WIN - Conteúdos Digitais

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS