Farmácias alertam para as doenças de pele

As doenças de pele atingem atualmente mais de 900 milhões de pessoas em todo o mundo.

Farmácias alertam para as doenças de pele

Farmácias alertam para as doenças de pele

As doenças de pele atingem atualmente mais de 900 milhões de pessoas em todo o mundo.

A Cooprofar – Cooperativa dos Proprietários de Farmácia vai lançar mais uma campanha de sensibilização e informação, sob o tema «Uma pele para a vida. Cuide da sua para que se mantenha saudável». O objetivo é alertar a população portuguesa para a problemática das doenças de pele, que atualmente atingem mais de 900 milhões de pessoas em todo o mundo.

A campanha destaca e informa sobre as diferentes doenças cutâneas que poderão potencialmente surgir em cada fase da vida, procurando esclarecer os principais sintomas e formas de manifestação, quais as eventuais consequências e, acima de tudo, como se poderão prevenir.

Campanha de sensibilização da Cooprofar

No contexto da campanha, a Cooprofar, enquanto Entidade Formadora Certificada, organizará um conjunto de ações de formação para profissionais de farmácia, com o objetivo de dotá-los de ferramentas e competências necessárias para ajudar os seus utentes no combate às doenças de pele. A campanha vai decorrer em 1200 farmácias, de norte a sul do país.

Tratamentos de cancro da pele custaram mais de 100 milhões de euros em 4 anos

Os custos dos tratamentos dos cancros cutâneos nos hospitais públicos, entre 2011 e 2015, atingiram 140 milhões de euros, segundo um estudo da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo (APCC). O estudo analisou os custos inerentes aos tratamentos dos cancros realizados em ambulatório e internamento nos hospitais públicos do Continente, que representaram 118 milhões de euros nos «cancros de pele não melanoma» e de 23,9 milhões de euros nos casos de melanoma.

Perante estes resultados, o estudo alerta para a importância do registo dos cancros da pele não melanoma. «É essencial para a planificação e dotação de recursos humanos e financeiros para o tratamento precoce e mais adequado destes cancros da pele», defende o estudo.

«Mais de 12 mil novos casos» em Portugal

A incidência dos vários tipos de cancros da pele tem vindo a aumentar em todo o mundo, estimando-se que em Portugal, em 2018, sejam diagnosticados mais de 12.000 novos casos e cerca de 1.000 serão novos casos de melanoma, adianta a associação.

«A maioria destes cancros da pele está relacionada com a exposição solar exagerada ou inadequada ao longo da vida, seja por motivos profissionais ou de lazer, (como as atividades desportivas ao ar livre no horário inadequado ou sem a correta proteção solar, sobretudo com o chapéu e vestuário que cubra toda a pele incluindo antebraços e decote)», refere a Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo.

LEIA MAIS
Ministério Público quer mais pormenores do desaparecimento de Zé do Pipo
Operação GNR: Falsos enfermeiros e assistentes sociais assaltavam idosos

Impala Instagram


RELACIONADOS