Jovem atira-se de varanda de oitavo andar para escapar a namorado abusivo

Depois de tentar acabar a relação com um namorado abusivo, jovem acaba por saltar da varanda de um oitavo andar.

Jovem atira-se de varanda de oitavo andar para escapar a namorado abusivo

Depois de tentar acabar a relação com um namorado abusivo, jovem acaba por saltar da varanda de um oitavo andar.

Uma jovem saltou da varanda de sua casa, no oitavo andar de um prédio, de modo a escapar ao namorado abusivo. No dia 17 de julho, Georgia Brodrick, uma dançarina de apenas 22 anos, ligou ao pai, a implorar para que o progenitor a fosse buscar ao seu apartamento, situado em Melbourne, Austrália, depois de descobrir que o namorado tinha acabado de a trair. O pai não chegou a tempo de impedir que a filha decidisse saltar da varanda,

Georgia Brodrick acabou por cair em cima de uma vedação. O transporte para o hospital foi rápido e a australiana acabou por ser colocada em coma induzido, de modo a ser operada ao braço esquerdo, que tinha sido parcialmente amputado no outono. A história é avançada pelo Daily Mail Australia, que refere ainda que a equipa médica avisou os familiares de que Georgia Brodrick tinha uma probabilidade de sobreviver de apenas 10%. Isto devido à gravidade dos ferimentos na coluna, pescoço e pernas.

LEIA MAIS

Graça Machel critica banalização da violência doméstica

De forma quase miraculosa, a jovem australiana acabou por sobreviver à queda sem qualquer lesão cerebral. Também não tem qualquer memória daquilo que se passou nos momentos que antecederam a tentativa de suicídio. Georgia Brodrick passou três semanas a ser alimentada com recurso a um tubo. E agora movimenta-se com recurso a uma cadeira de rodas.

Georgia Brodrick passou três semanas a ser alimentada com recurso a um tubo

Agora, quer que a sua história seja um alerta para pessoas que passam pelo mesmo. «Tentei deixá-lo [namorado], mas sentava-se à porta do apartamento e impedia que saísse», conta à publicação. «A minha família tentou alertar-me porque conseguiam ver a sua manipulação. Ele estava constantemente a deitar-me abaixo e a culpar-me das minhas inseguranças», prossegue. «Fazia com que sentisse que era a única pessoa que realmente gostava de mim”, acrescenta.

LEIA DEPOIS

Dirty John. A verdadeira história do homem que aterrorizou centenas de mulheres

Georgia Brodrick tem a esperança de voltar a andar até ao final de 2020. Sendo que neste momento existem muitas dúvidas de que possa voltar a usar o braço esquerdo com normalidade. A história da dançarina levou a que os amigos dessem início a uma angariação de fundos. É que apesar das muitas cirurgias, Georgia ainda tem uma longa recuperação pela frente. Algo que terá um custo bastante elevado. A protagonista desta história deixa ainda o alerta para que as pessoas que passem pelo mesmo peçam ajuda aos familiares ou amigos. «Por favor, falem e peçam ajuda para organizar um plano para que escapem de uma situação perigosa», conclui.

Caso esteja numa relação abusiva, poderá solicitar ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Algo que poderá fazer através de uma chamada gratuita para o 116 006. Esta linha está disponível nos dias úteis, entre as 9 e as 21 horas.

Texto: Bruno Seruca; Fotos: Reprodução Facebook Georgia Brodrick

Impala Instagram


RELACIONADOS