Governo decide que “não é necessário” voltar a ativar situação de alerta

O Governo decidiu hoje que “não é necessário voltar a ativar a situação de alerta” para responder aos incêndios florestais, tendo em conta que para os próximos dias está previsto “um cenário tipicamente de verão” relativamente à meteorologia.

Governo decide que

Governo decide que “não é necessário” voltar a ativar situação de alerta

O Governo decidiu hoje que “não é necessário voltar a ativar a situação de alerta” para responder aos incêndios florestais, tendo em conta que para os próximos dias está previsto “um cenário tipicamente de verão” relativamente à meteorologia.

A secretária de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, afirmou que “não é necessário voltar ativar a situação de alerta”, mas o risco de incêndio rural mantém-se devido à situação de seca extrema. Patrícia Gaspar avançou que o mecanismo de resposta operacional e vigilância, que vai ser reforçado, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) e da GNR “são suficientes para fazer face a eventuais ocorrências que possam surgir”.

Governo volta a reavaliar situação na terça-feira.

A secretária de Estado da Proteção Civil falava aos jornalistas na sede da ANEPC, em Carnaxide, Oeiras, após uma reunião, por videoconferência, com membros das áreas governativas da Defesa Nacional, Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Saúde, Ambiente e Ação Climática e Agricultura e Alimentação para avaliação das condições meteorológicas e do risco de incêndio.  Patrícia Gaspar afirmou que a situação volta a ser reavaliada na terça-feira.

INEM abre processo de inquérito para apurar atraso na assistência a idosa que morreu em Lisboa
O INEM anuncia que abriu um processo de inquérito para apurar as circunstâncias do atraso na assistência a uma mulher em Lisboa, que esteve mais de uma hora na rua à espera de ambulância e acabou por morrer (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS