Esperados mais emigrantes em Portugal no verão após dois anos de restrições

Após dois anos de restrições impostas pela pandemia de covid-19, é esperada uma forte presença de emigrantes em Portugal nestas férias de verão, o que é motivo de regozijo, mas também de preocupações com a segurança rodoviária.

Esperados mais emigrantes em Portugal no verão após dois anos de restrições

Esperados mais emigrantes em Portugal no verão após dois anos de restrições

Após dois anos de restrições impostas pela pandemia de covid-19, é esperada uma forte presença de emigrantes em Portugal nestas férias de verão, o que é motivo de regozijo, mas também de preocupações com a segurança rodoviária.

“Teremos este ano uma presença significativa, após dois anos de pandemia, em que as viagens tiveram restrições e as próprias pessoas acabaram por não se deslocar tanto como habitualmente faziam”, disse à agência Lusa o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas. E adiantou: “Será um ano em cheio para Portugal acolher de braços abertos os portugueses e portuguesas que estão no mundo”. Para Paulo Cafofo, é grande a expectativa em relação à presença de emigrantes portugueses e lusodescendentes em Portugal nestas férias, restabelecendo assim uma ligação física ao país que a pandemia interrompeu.

Dois homens acusados de homicídio contra colega de trabalho
Factos aconteceram a 11 de setembro de 2021 (… continue a ler aqui)

“Desejamos um regresso com boa energia, que tragam não só o seu exemplo daquilo que nos dão enquanto inspiração de quem vence na vida com muito empreendedorismo e coragem, mas também tragam investimentos”, referiu. “Também é um dos nossos objetivos, que estes portugueses mantenham a ligação com o país, com as visitas, a deslocação, mas também que possam perspetivar em Portugal uma oportunidade de investir, de realizar sonhos e, por isso, esperamos que venham em segurança”, adiantou, acrescentando: “Serão muito bem-vindos”. Paulo Cafofo, que estará na fronteira de Vilar Formoso no próximo dia 30, numa sessão de boas-vindas aos emigrantes portugueses, alertou para a necessidade de as viagens serem feitas em segurança, de modo a que este seja um regresso “em alegria”. Especialmente atenta a este regresso rodoviário, a associação Cap Magellan tem previstas várias ações de acolhimento e esclarecimento em três pontos da fronteira portuguesa: Vilar Formoso, Vila Nova de Raia e Valença.

“Também é um dos nossos objetivos, que estes portugueses mantenham a ligação com o país, com as visitas, a deslocação, mas também que possam perspetivar em Portugal uma oportunidade de investir, de realizar sonhos e, por isso, esperamos que venham em segurança”

A Cap Magellan, uma associação de jovens lusófonos da Europa, que promove a língua portuguesa, a cultura lusófona e ações de cidadania, promove este ano a 20ª edição da campanha de segurança rodoviária que visa alertar para os perigos das longas viagens, como a fadiga e o excesso de velocidade. Gabriela Vieira, coordenadora desta campanha de segurança rodoviária, explicou à Lusa que são esperados muitos emigrantes portugueses nas estradas portuguesas, rumo a Portugal. Este ano, disse, o lema da campanha é “Vamos salvar vidas” e Gabriela Vieira está certa que esta receção aos portugueses que vivem no estrangeiro ajuda nesse propósito. Nestes três locais os voluntários da Cap Magellan irão distribuir sacos com ofertas e lembrar mais uma vez que é preciso fazer uma pausa na condução de duas em duas horas. “O emigrante quer chegar a casa o mais depressa possível, mas é preciso parar e descansar, ainda mais com os fogos que assolam muitos dos países que atravessam”, referiu.

Impala Instagram


RELACIONADOS