Detido jovem de 17 anos por incitamento ao ódio racial

Jovem de 17 anos suspeito de partilhar propaganda neonazi “em diversas plataforma digitais” e assumia-se como “defensor da supremacia branca”.

Detido jovem de 17 anos por incitamento ao ódio racial

Detido jovem de 17 anos por incitamento ao ódio racial

Jovem de 17 anos suspeito de partilhar propaganda neonazi “em diversas plataforma digitais” e assumia-se como “defensor da supremacia branca”.

A Polícia Judiciária deteve, nesta terça-feira, um jovem de 17 anos acusado de discriminação e incitamento ao ódio racial. O suspeito partilhava propaganda neonazi “em diversas plataforma digitais” e assumia-se como “defensor da supremacia branca” e de movimentos internacionais, “como o National Partisan Movement, através da propaganda que difunde”. Em comunicado, a PJ revela que o jovem invadiu um debate online organizado pela “Associação de Estudantes da Escola Secundária de Camões, no dia 18 de fevereiro de 2021, denominado ‘A Influência da escravatura e o racismo institucional'”.

Fotos com conteúdos racistas e nazis

O jovem de 17 anos partilhou depois o link da iniciativa nas redes sociais e em outros canais com o intuito de, em conjunto com mais utilizadores, perturbarem o debate que se “estava a realizar através da plataforma Zoom com participantes maioritariamente de raça negra“. Após a partilha do link, foram diversos os indivíduos que entraram na reunião online, publicando “fotos e gifs com conteúdos racistas e nazis, incluindo cruzes suásticas, ao mesmo tempo que imitavam sons de macacos e proferiam expressões como ‘Nigger‘, ‘Nigger go home’, [volta para casa] ‘Go back to Africa'” [volta para África], indica a PJ. A palavra nigger é um insulto racista e é usada de forma ofensiva e pejorativa por supremacistas brancos.

“O suspeito, presumível autor destes crimes, será presente às autoridades judiciárias competentes, tendo em vista a aplicação das medidas de coação”, lê-se também no comunicado.

Fernando Pessoa «achava que os africanos negros não tinham a mesma inteligência»
Sexualidade, espiritualidade e política são os aspetos que Richard Zenith priorizou na biografia de Fernando Pessoa, o poeta que nunca saiu da infância e não investiu na construção de uma identidade. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS