Condenado a 12 anos foge de Pinheiro da Cruz a seis meses do fim da pena

Alerta de fuga da Cadeia de Pinheiro da Cruz foi dado quando o homem não regressou ao final de um dia de trabalho no exterior. Faltava-lhe cumprir seis meses dos 12 anos prisão.

Condenado a 12 anos foge de Pinheiro da Cruz a seis meses do fim da pena

Alerta de fuga da Cadeia de Pinheiro da Cruz foi dado quando o homem não regressou ao final de um dia de trabalho no exterior. Faltava-lhe cumprir seis meses dos 12 anos prisão.

Um recluso de 38 anos – a cumprir 12 anos de prisão por tráfico e roubo na cadeia de Pinheiro da Cruz, em Grândola – fugiu na sexta-feira. O homem “estava a apenas seis meses de cumprir a pena a que foi condenado e a passar à liberdade condicional“, de acordo com fonte dos Serviços Prisionais citado na edição impressa do CM.

Condenado escapou quando trabalhava na vida de Pinheiro da Cruz

António Silva estava em regime aberto, autorizado portanto a trabalhar fora do estabelecimento prisional e até “sem vigilância”. Já tinha inclusive beneficiado de “várias licenças precárias”. Na sexta-feira, 29 de janeiro, Iniciou o dia de trabalho na vinha da cadeia onde se produz vinhos tinto e branco e, longe da vigilância de guardas prisionais, evadiu-se.

Foto e dados pessoais de António Silva enviados para todas as polícias

A direção da cadeia de Pinheiro da Cruz soube-o apenas horas depois, ao dar-se conta de que o recluso não regressou após o período de trabalho. Deu o alerta pela rede interna das forças de segurança, com foto e dados pessoais de António Silva enviados para todas as polícias e para o Ministério Público. Os Serviços Prisionais têm um inquérito a decorrer e está aberta a caça ao homem, que reside, de acordo com informações obtidas por aquele jornal, no Cacém, Sintra.

LEIA TAMBÉM
  A polícia angolana impediu hoje e deteve seis ativistas de Cabinda, que tentaram realizar uma manifestação em frente à embaixada portuguesa em Luanda, para exigir a Portugal o cumprimento do acordo que permitia a independência do enclave.
Seis ativistas de Cabinda detidos em Luanda por tentativa de manifestação

A polícia angolana impediu hoje e deteve seis ativistas de Cabinda, que tentaram realizar uma manifestação em frente à embaixada portuguesa em Luanda, para exigir a Portugal o cumprimento do acordo que permitia a independência do enclave. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS