Este ano já foram detidos cerca de 100 incendiários

Cerca de 100 pessoas foram detidas este ano pelo crime de incêndio, revelou o MAI, destacando o “nível muito significativo” daquelas colocadas em prisão preventiva ou domiciliária.

Este ano já foram detidos cerca de 100 incendiários

Este ano já foram detidos cerca de 100 incendiários

Cerca de 100 pessoas foram detidas este ano pelo crime de incêndio, revelou o MAI, destacando o “nível muito significativo” daquelas colocadas em prisão preventiva ou domiciliária.

Cerca de 100 pessoas foram detidas este ano pelo crime de incêndio florestal, revelou hoje o ministro da Administração Interna, destacando o “nível muito significativo” daquelas que são colocadas em prisão preventiva ou domiciliária.

Em declarações aos jornalistas após uma reunião do Centro de Coordenação Operacional Nacional, na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Eduardo Cabrita precisou que, até hoje, a Guarda Nacional Republicana fez 42 detenções e a Polícia Judiciária 59.

“Verificamos um nível muito significativo de colocação de suspeitos em prisão preventiva ou em prisão domiciliária no âmbito das detenções feitas ao longo deste ano”, disse o ministro, alertando para a importância dos comportamentos dos cidadãos.

Segundo o governante, cerca de um terço dos incêndios que deflagraram este ano estiveram relacionados com a ação humana negligente, nomeadamente trabalhos agrícolas ou com máquinas.

O ministro indicou também que 23% dos incêndios tiveram uma causa intencional.

Eduardo Cabrita realçou ainda a articulação “muito estreita entre a GNR e a PJ e as outras entidades”.

LEIA MAIS Covid-19: Grécia impõe confinamento total em três campos de migrantes

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS