Bruno Caetano investigado pelo Ministério Público: «É uma surpresa para mim»

O Ministério Público está a investigar Bruno Caetano por alegadas práticas de crimes de discriminação e de incitamento ao ódio. O repórter da TVI defende que «não tem conhecimento de nenhum inquérito».

Bruno Caetano investigado pelo Ministério Público: «É uma surpresa para mim»

Bruno Caetano investigado pelo Ministério Público: «É uma surpresa para mim»

O Ministério Público está a investigar Bruno Caetano por alegadas práticas de crimes de discriminação e de incitamento ao ódio. O repórter da TVI defende que «não tem conhecimento de nenhum inquérito».

O Ministério Público [MP] está a investigar o repórter da TVI Bruno Caetano por alegadas práticas de crimes de discriminação e de incitamento ao ódio. O caso não está relacionado com o convite de Mário Machado para ir ao programa televisivo, mas sim com «dois episódios semelhantes em novembro de 2017».

Bruno Caetano já se manifestou relativamente a este assunto. O jornalista assegura ao Correio da Manhã [CM] que não tem conhecimento de nenhuma investigação. «Não recebi qualquer notificação. Este inquérito é uma surpresa para mim.»

LEIA MAIS: MP investiga repórter da TVI. E não é devido a Mário Machado

No entanto, a Procuradoria-Geral da República confirma a receção de uma denúncia que originou um inquérito que está em curso no Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa. Este ainda não tem arguidos constituídos e está em segredo de Justiça.

A investigação foi desencadeada por uma publicação que Bruno Caetano fez no Facebook e por um direto na então rubrica ‘Crónica Criminal’ do programa ‘Você na TV’.

«Só nos referimos aos factos. Estivemos no local onde aconteceu uma agressão violenta, fomos ameaçados e referimos isso em direto. Na altura, alguém se queixou porque disse que eram ciganos», explica.

Sobre os rumores de que teria sido despedido: «Isso é mentira!»

O nome do jornalista volta a ser alvo de polémica depois de ver a sua rubrica cancelada na sequência da entrevista que realizou a Mário Machado. O líder de um movimento de extrema-direita, que esteve preso dez anos, proferiu declarações que originaram várias queixas junto da Entidade Reguladora para a Comunicação Social [ERC]. Mário Machado chegou a afirmar que Portugal precisa de «um novo Salazar». No site da TVI, os vídeos da entrevista de Mário Machado já não estão disponíveis.

A entrevista gerou tanta polémica que começaram a circular rumores de que Bruno Caetano teria sido demitido da TVI. «É mentira. A rubrica está suspensa, mas continuo a trabalhar para o programa», esclarece.

A ERC considera que este caso «não indicia a prática de qualquer contraordenação ou de crime de violação da Constituição».

LEIA MAIS: TVI falha promessa. Alexandre Frota é anunciado como convidado do Você na TV e não aparece

Texto: Redação WIN - Conteúdos Digitais

 

 

 

 

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS