Animal microscópico reproduz-se após estar congelado 24 mil anos

Um animal microscópico voltou à vida depois de ter estado congelado durante 24 mil anos no Ártico e conseguiu reproduzir-se. Tratam-se de rotíferos bdeloídeos, vivem tipicamente em ambientes de água doce e apresentam uma resistência incrível.

Animal microscópico reproduz-se após estar congelado 24 mil anos

Animal microscópico reproduz-se após estar congelado 24 mil anos

Um animal microscópico voltou à vida depois de ter estado congelado durante 24 mil anos no Ártico e conseguiu reproduzir-se. Tratam-se de rotíferos bdeloídeos, vivem tipicamente em ambientes de água doce e apresentam uma resistência incrível.

Um animal microscópico voltou à vida depois de ter estado congelado durante 24 mil anos no Ártico e conseguiu reproduzir-se, anunciaram nesta segunda-feira cientistas russos na revista científica ​​​​​​​Current Biology.

Rotíferos bdeloídeos vivem tipicamente em ambientes de água doce e apresentam uma resistência incrível. De acordo com o coautor da investigação, Stas Malavin, estes animais podem ser adicionados à lista de organismos multicelulares que parecem ser capazes de sobreviver indefinidamente graças à criptobiose, “um estado em que o metabolismo está quase completamente parado“.

A equipa científica recolheu amostras no rio Alazeia, na Sibéria, e usou o método de datação por radiocarbono para determinar que a idade destes espécimes se situa entre 23.960 e 24.485 anos. Uma vez descongelado, o rotífero bdeloide conseguiu reproduzir-se através da partenogénese, tipo de reprodução assexuada em que o embrião se desenvolve sem fertilização.

Congelamento para mamíferos é altamente improvável

“A conclusão é que um organismo multicelular pode ser congelado e armazenado  por milhares de anos e, depois, voltar à vida”, disse o cientista em nota. Apesar disso, explica que é altamente improvável que formas maiores de vida possam sobreviver ao congelamento como os rotíferos.

“É claro que, quanto mais complexo é o organismo, mais difícil é preservá-lo vivo enquanto congelado e, para mamíferos, isso ainda não é possível. Ainda assim, sair de um organismo unicelular para um organismo com cérebro e intestino, apesar de ser microscópico, é um grande passo”.

LEIA AINDA
Rato especialista em detetar minas reforma-se ao fim de cinco anos
Rato especialista em detetar minas reforma-se ao fim de cinco anos
Magawa, o rato que foi galardoado com uma medalha de ouro pelo seu heroísmo, vai-se reformar do seu perigoso trabalho de deteção de minas terrestres. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS