Catarina assassinada pela ex-companheira por não aceitar divórcio

Catarina foi morta com 12 facadas no tórax, nas costas, nos braços e no pescoço.

Catarina assassinada pela ex-companheira por não aceitar divórcio

Catarina assassinada pela ex-companheira por não aceitar divórcio

Catarina foi morta com 12 facadas no tórax, nas costas, nos braços e no pescoço.

A 13 de março de 2021, Catarina Gonçalves, de 25 anos, foi assassinada à facada por Ana Miranda, de 31 anos, na Rua de Benjamim Gouveia, no Porto. O crime foi levado a cabo pela mulher que não aceitava o pedido de divórcio, feito meses antes por Catarina que tinha também saído de casa.

Segundo o Jornal de Notícias, Ana sabia que Catarina saía cedo de casa e ficou à sua espera naquela rua, não sendo esta a primeira vez. Catarina tinha deixado a casa que partilhavam em Gaia e vivia agora num anexo de uma casa naquela zona do Amial. Mesmo depois de Catarina ter apagado todos os registos das redes socias, Ana conseguiu encontrar a nova morada da ex-companheira com quem esteve durante 7 anos.

Catarina foi morta com 12 facadas

Ana Miranda recusava-se a aceitar o fim do relacionamento e ia frequentemente ao encontro de Catarina, convencida de que a conseguia convencer a desistir do divórcio. No entanto, os encontros terminavam sempre com discussões violentas.

Catarina estava a ser perseguida e intimidade. Além do divórcio, requereu junto do Tribunal de Vila Nova de Gaia uma ordem de afastamento, mas a decisão não chegou a tempo. Na madrugada de 13 de março de 2021, a jovem saiu de casa para ir trabalhar. A ex-companheira viu-a e foi ter com ela. Discutiram como era habitual. Catarina sentiu-se ameaçada e lançou gás pimenta de uma botija que tinha consigo por precaução. De nada adiantou pois Ana tinha uma faca de cozinha, investiu contra ela e desferiu 12 facadas no tórax, nas costas, nos braços e no pescoço. O ataque culminou na morte de Catarina.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS