Mais de 30 mortos em cheias no Quénia

As inundações no oeste do Quénia ocorreram após três dias de chuvas intensas

Mais de 30 mortos em cheias no Quénia

Mais de 30 mortos em cheias no Quénia

As inundações no oeste do Quénia ocorreram após três dias de chuvas intensas

As autoridades do Quénia anunciaram que pelo menos 34 pessoas morreram após as cheias que atingiram o país, das quais 29 em deslizamentos de terra, entre a sexta-feira à noite e a madrugada deste sábado, 23 de novembro.

LEIA DEPOIS
Pelo menos três mortos em ataque a esquadra da polícia na Colômbia

As inundações no oeste do Quénia ocorreram após três dias de chuvas intensas. O anterior balanço feito pelas autoridades quenianas indicava 24 mortos. O secretário do Gabinete do Interior, Fred Matiangi, disse que 17 pessoas morreram num deslizamento de terra na vila de Takmal, no distrito de Pokot Central, enquanto outras 12 perderam a vida em deslizamentos de terra nas aldeias de Parua e Tapach, em Pokot Sul.

O comissário de polícia do condado de Pokot Oeste, Apollo Okello, disse que outras cinco pessoas morreram quando um carro foi arrastado da estrada entre Kitale e Lodwar, depois de dois rios transbordarem para além das suas margens. O número de mortos e desaparecidos pode aumentar nas próximas horas, alertaram as autoridades, que continuam as operações de busca e salvamento.

Nos últimos dois meses, o norte do Quénia enfrentou constantes chuvas torrenciais, deslizamentos de terra e inundações, que já causaram a morte a 48 pessoas e afetaram quase 150 mil, disse em 07 de novembro o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários.

Entre os 10 países mais afetados pelas alterações climáticas, sete são africanos, entre os quais está o Quénia, além da Serra Leoa, Sudão do Sul, Nigéria, Chade, Etiópia, República Centro-Africana e a Eritreia.

LEIA MAIS

Previsão do tempo para este domingo, 24 de novembro

Impala Instagram


RELACIONADOS