Furacão Lorenzo: Situação de maior risco está ultrapassada, segundo António Costa

O primeiro-ministro afirmou esta manhã que “a situação de maior risco” nos Açores, devido à passagem do furacão Lorenzo, “está ultrapassada”, contabilizando-se até agora 93 ocorrências e 26 desalojados.

Furacão Lorenzo: Situação de maior risco está ultrapassada, segundo António Costa

Furacão Lorenzo: Situação de maior risco está ultrapassada, segundo António Costa

O primeiro-ministro afirmou esta manhã que “a situação de maior risco” nos Açores, devido à passagem do furacão Lorenzo, “está ultrapassada”, contabilizando-se até agora 93 ocorrências e 26 desalojados.

O primeiro-ministro afirmou esta manhã que “a situação de maior risco” nos Açores, devido à passagem do furacão Lorenzo, “está ultrapassada”, contabilizando-se até agora 93 ocorrências. “Segundo as previsões do IPMA [Instituto Português do Mar e da Atmosfera], o pior, a situação de maior risco, está neste momento ultrapassada”, afirmou, pouco depois das 09:00 (08:00 nos Açores), em declarações aos jornalistas na sede da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, no concelho de Oeiras (distrito de Lisboa).

LEIA DEPOIS
Trump diz que está a ser vítima de um golpe de Estado

Furacão deixa mais de duas dezenas de pessoas desalojadas

António Costa, que tem estado em “contacto permanente” com o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, referiu que pela hora do almoço a situação deverá estar normalizada, embora as condições marítimas se mantenham “bastante alteradas”.

Número de pessoas desalojadas nos Açores devido à passagem do furacão Lorenzo aumentou para 26, hoje de manhã, segundo a Proteção Civil açoriana. “Deveu-se nomeadamente a dois fatores – umas situações em São Jorge e nas Flores, que tiveram a ver com infiltração de água nas habitações, com o levantamento das telhas, e depois temos a situação de 19 pessoas na cidade da Horta, que necessitaram ser realojadas, porque houve galgamento do mar na zona da Avenida 25 de Abril”, adiantou aos jornalistas o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, Carlos Neves. Também o número de ocorrências aumentou para 93, tendo a maior parte sido registada na ilha do Faial (43). A rajada mais forte registada até ao momento pelo IPMA foi de 163 km/h, no Corvo.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para esta quarta-feira, 2 de outubro
Acidentes: 360 pessoas morreram nas estradas nos primeiros nove meses do ano

Impala Instagram


RELACIONADOS