A pandemia do negacionismo chegou aos vulcões

O negacionismo tem andado nas bocas do mundo por causa das vacinas e da pandemia da covid-19. No entanto, desde a erupção do vulcão de Cumbre Vieja que são várias os que questionam a autenticidade do fenómeno.

A pandemia do negacionismo chegou aos vulcões

A pandemia do negacionismo chegou aos vulcões

O negacionismo tem andado nas bocas do mundo por causa das vacinas e da pandemia da covid-19. No entanto, desde a erupção do vulcão de Cumbre Vieja que são várias os que questionam a autenticidade do fenómeno.

negacionismo tem andado nas bocas do mundo por causa das vacinas e da pandemia da covid-19. Em Portugal, são já vários os episódios mediáticos protagonizados por este(s) grupo(s). O primeiro episódio da saga começou com os insultos ao vice-almirante Gouveia e Melo. O coordenador da task force tinha à sua espera algumas dezenas de manifestantes que o apelidaram de “assassino” e procuraram impedir a sua entrada no pavilhão multiusos de Odivelas.

O segundo evento deu-se pela voz de Rui Fonseca e Castro – o juiz negacionista. Depois de ter sido suspenso preventivamente pelo Conselho Superior de Magistratura pelas suas posições negacionistas e de ter insultado António Costa, acusando-o de ser “o maior protetor de pedófilos do país” e de ter apelidado Eduardo Ferro Rodrigues de “pedófilo” e “abusador sexual de crianças, preferencialmente crianças institucionalizadas”, o magistrado foi acusado pela PSP de provocar os agentes e anunciou que vai apresentar queixa.

Dias depois deste incidente, Ferro Rodrigues viu o restaurante onde estava a almoçar com a mulher ser cercado por dezenas de negacionistas que se manifestavam. Aí, munidos de megafones, apitos e buzinas, começaram insultar e a filmar o presidente da Assembleia da República. “Assassino” e “ordinário” foram alguns dos impropérios usados para difamar a figura de Estado.

Teorias da conspiração com Estados Unidos à mistura

No entanto, esta semana, a propósito da erupção do vulcão de Cumbre Vieja, na ilha espanhola La Palma, nas Canárias, tem emergido uma nova variante deste negacionismo: a de que esta erupção vulcânica é falsa. Não obstantes as várias imagens – quer em fotografia, quer em vídeo – são várias as pessoas que desconfiam de que se trata de um evento com mão humana. “Se repararem, nas fotos e nos vídeos o vulcão sai desde uma ladeira e não de cima, que é de onde se supõe que deve sair a lava a de um vulcão”, diz uma utilizadora no Twitter. Um outro internauta avança com a convicção de que a erupção foi desencadeada por culpa das ondas HAARP, um projeto que os Estados Unidos da América estão, há vários anos, a desenvolver no Alasca com vista a estudar a ionosfera terrestre, a camada superior da atmosfera. “Assim a gente esquece-se da vacina”, conclui.

LEIA AINDA
Conheça os maiores perigos associados à erupção de um vulcão

Impala Instagram


RELACIONADOS