[Finalmente] chegou um comprimido para emagrecer que não faz mal ao coração

Quantas vezes se sentiu tentado em comprar comprimidos para perder peso? E quantas vezes resistiu por todas as contraindicações a nível de saúde? Em breve, poderá resolver os quilinhos a mais com um comprimido sem problemas

[Finalmente] chegou um comprimido para emagrecer que não faz mal ao coração

[Finalmente] chegou um comprimido para emagrecer que não faz mal ao coração

Quantas vezes se sentiu tentado em comprar comprimidos para perder peso? E quantas vezes resistiu por todas as contraindicações a nível de saúde? Em breve, poderá resolver os quilinhos a mais com um comprimido sem problemas

Um grupo de investigadores norte-americanos poderá ter descoberto o comprimido mágico com que milhões de pessoas sonham: um medicamento para se perder peso, sem se colocar a saúde em risco. Atualmente, os comprimidos desenvolvidos para emagrecer tem várias contraindicações indesejadas, sobretudo relacionadas com o sistema cardivascular. Geralmente, a maioria dos médicos desaconselha a utilização destes comprimidos.

LEIA DEPOIS
Brumadinho | Quase um ano após a tragédia mais 2 corpos identificados [vídeo]

Mas parece que esta noção está prestes a mudar. O novo medicamento é feito com lorcaserina e os investigadores garantem que esta é a primeira droga anti-obesidade que pode ser utilizada a longo-prazo segura para o coração, pois atua sobre a serotonina directamente presente no cérebro e não na que é distribuída para o coração. De acordo com os cientistas, a lorcaserina faz com que se deixe de ter apetite. Os comprimidos «enganam o cérebro» e através de doses diárias a pessoa sentir-se saciada.

Este comprimido «é o santo graal da medicina para a perda de peso»

A pesquisa avaliou 12 mil pessoas obesas ou com peso a mais para a sua estatura. Deste estudo, os investigadores concluíram que em média, se perde quarenta quilos em 40 meses. A pressão arterial, a frequência cardíaca e glicemia mantiveram-se nos níveis normais em todos os voluntários. Num ano, 38,7% dos participantes que tomaram a «pílula sagrada» perderam 5% do peso que tinha inicialmente.

Comercialização espera luz verde do Serviço Nacional de Saúde

No Reino Unido, a comercialização deste medicamente ao grande público está apenas à espera da luz verde do Serviço Nacional de Saúde. «Não temos inibidores de apetite disponíveis no nosso sistema. Existe um vazio enorme entre quem quer perder peso através de uma mudança de estilo de vida e da cirurgia», explicou Jason Halford, especialista em obesidade da Universidade de Liverpool ao Daily Telegraph.

LEIA MAIS
Padre abandona missa de trotinete elétrica oferecida no Natal [vídeo]
Restaurante chinês servia ópio na comida para viciar clientes

Impala Instagram


RELACIONADOS