Brumadinho | Quase um ano após a tragédia mais 2 corpos identificados [vídeo]

Mais de 250 pessoas morreram na tragédia do Brumadinho, no Brasil. Rompimento de barragem criou mar de lama que arrastou centenas de casas.

Brumadinho | Quase um ano após a tragédia mais 2 corpos identificados [vídeo]

Mais de 250 pessoas morreram na tragédia do Brumadinho, no Brasil. Rompimento de barragem criou mar de lama que arrastou centenas de casas.

Foi a 25 de janeiro de 2019 que o Brasil foi palco de umas das maiores tragédias do país. A barragem do Brumadinho rompeu e um mar de lama arrastou centenas de casas, provocando a morte a 249 pessoas mortas e o desaparecimento de 21. A força das águas, misturadas com lama destruiu um refeitório, o prédio de uma mineradora, uma pousada e várias casas. Ao longo dos últimos meses, as autoridades têm conseguido identificar vários corpos. Este sábado, dia 28 de dezembro, foram identificadas duas vítimas da tragédia.

LEIA DEPOIS
Padre abandona missa de trotinete elétrica oferecida no Natal [vídeo]

Novas vítimas identificadas de Brumadinho eram pai e filho

Trata-se de João Tomaz de Oliveira, de 46 anos e Noel Borges de Oliveira, de 50. João Tomaz era funcionário da empresa responsável pela exploração da barragem e trabalhava como motorista pesados. Deixou a esposa, com quem estava casado há 20 anos, e dois filhos. Noel Borges, empregado da mesma empresa, era encarregado de obras e natural de Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba. Os dois foram identificados com testes de ADN, no Laboratório do Instituto de Criminalística. Os corpos deram entrada no Instituto de Medicina Legal no dia 4 de dezembro.

Dia 25 de janeiro completa-se um ano após a tragédia

A barragem, localizada a 57 quilómetros da cidade de Belo Horizonte, rompeu-se por volta das 12h20, de sexta-feira, 25 de janeiro. Os sobreviventes contaram que um mar de lama tomou conta de estradas, do rio, da povoação circundante e, sobretudo, da área da Vale, empresa responsável pela barragem. Como era hora do almoço, muitos funcionários ficaram retidos no restaurante. O misto de perplexidade, tristeza e indignação instalou-se no país. Famílias inteiras desapareceram e ainda há pessoas desaparecidas.

LEIA MAIS
Restaurante chinês servia ópio na comida para viciar clientes
Centro do Porto invadido por drag queens [com fotos]

Impala Instagram


RELACIONADOS