Está a chegar comprimido contra o frio

A Defense Advanced Research Projects Agency vai financiar investigação que promete revolucionar luta contra o frio.

Está a chegar comprimido contra o frio

Está a chegar comprimido contra o frio

A Defense Advanced Research Projects Agency vai financiar investigação que promete revolucionar luta contra o frio.

O consumo de álcool pode fazer com que se sinta ‘imune‘ ao frio porque a provoca a dilatação dos vasos sanguíneos e a deslocação do fluxo sanguíneo para as extremidades do corpo. Aqui, o líquido passa por termorreceptores na pele que transmitem sinais de calor ao cérebro, que por sua vez se traduzem em sensações de conforto e de aconchego. Porém, este ‘cobertor de bebida’ é uma grande mentira. Embora as sensações de calor sejam reais, o facto de o fluxo sanguíneo passar perto da pele significa que o calor do corpo vai mais facilmente ser drenado pelo tempo frio, aumentando assim o risco de hipotermia.

A verdade é que até ao momento não existe qualquer comprimido contra o frio. No entanto, tal cenário pode vir a mudar nos próximos tempos. A Defense Advanced Research Projects Agency vai financiar uma investigação que cujo propósito é o de descobrir um medicamento que impulsione a atividade de aquecimento da gordura no corpo humano. Jerzy Szablowski, professor assistente de bioengenharia da Universidade de Rice, vai liderar o projeto.

Para ler depois
Nutricionista arrasa air fryer, a fritadeira da moda
Existem cada vez mais pessoas que não abdicam de uma air fryer na cozinha, mas uma nutricionista arrasa por completo a fritadeira da moda. (… continue a ler aqui)

Cobertor de gordura castanha

Apesar de ser um conceito desconhecido para muitas pessoas, o corpo humano alberga vários tipos de gordura. A branca é a mais conhecida e serve para armazenar calorias. Neste caso, a gordura castanha – que representa cerca de 1% do peso corporal – dissolve as calorias armazenadas da gordura branca para produzir calor corporal.  “Se existir tem um medicamento que torne a gordura castanha mais ativa, em vez de se passar semanas e semanas a adaptar ao frio, é possível ter um desempenho melhor em poucas horas”, explicou Szablowski. Imagina o fármaco a ser administrado a pessoas que sofram de hipotermia ou a exploradores polares.

Enquanto este comprimido milagroso não fica disponível, há certas atitudes que pode adotar para não passar tanto frio. Está cientificamente comprovado que o exercício físico consegue transformar a gordura branca em castanha. Além disso, dormir em divisões mais frias também resulta, ainda que de forma não tão eficaz. Uma outra sugestão é ter uma dieta rica em ferro. Alimentos como carne e marisco, grãos, vegetais e feijão têm a capacidade de aumentar os níveis de gordura castanha.

Foto: Shutterstock

Impala Instagram


RELACIONADOS