Meghan Markle quer ser presidente dos Estados Unidos da América

Segundo uma escritora especialista em realeza, Meghan Markle pretende candidatar-se à presidência dos Estados Unidos.

Meghan Markle quer ser presidente dos Estados Unidos da América

Meghan Markle quer ser presidente dos Estados Unidos da América

Segundo uma escritora especialista em realeza, Meghan Markle pretende candidatar-se à presidência dos Estados Unidos.

Meghan Markle tem a ambição de concorrer à Presidência dos Estados Unidos. Quem o diz é a escritora e especialista em realeza, Lady Colin Campbell, que confidenciou recentemente as intenções da duquesa de Sussex de se mudar para a Casa Branca. A autora, de 70 anos, deu uma entrevista ao Daily Mail e fez questão de mencionar as ambições políticas que Meghan, que poderá ter influenciado a mudança do casal real para os Estados Unidos. «Sei que a duquesa de Sussex tem ambições políticas e disseram-me que quer, um dia, concorrer à presidência. Acho que tudo o que ela está a fazer, deixar a família real e voltar para a Califórnia, faz parte do seu plano e levou Harry com ela», começou por dizer à mesma publicação.

LEIA DEPOIS
A despedida de Pedro Lima: «Há momentos em que se torna insuportável viver»

Lady Colin Campbell é a autora do mais recente livro sobre os duques de Sussex – Meghan e Harry, A Verdadeira História – e também nessa obra fez questão de defender que, por detrás das razões que levaram os pais de Archie a abdicar dos deveres reais, estão intenções políticas. Nos últimos tempos, a duquesa de Sussex tem aproveitado para usar a sua voz para alertar para causas sociais. Recentemente, foi possível ver Meghan Markle a manifestar-se contra o racismo e fez referência à morte de George Floyd, o homem negro que foi morto por um agente da polícia em Minneapolis, EUA. Esta poderá ser uma estratégia adotada pela mulher do príncipe Harry para ganhar o afeto e apoio do povo norte-americano.

«Centenas de milhões de pessoas de cor estavam a torcer pela Meghan»

Recorde-se ainda que Meghan e Harry deixaram os deveres reais em definitivo no dia 31 de março deste ano. Os duques de Sussex decidiram «recuar» como membros seniores da Casa Real britânica e procurar independência financeira, bem como encontrar alguma «paz e tranquilidade», longe da pressão mediática e dos olhares atentos do povo britânico. A passagem de Meghan Markle pela Casa Real foi curta, mas marcante e bastante polémica. Lady Colin Campbell escreve, na sua obra Meghan e Harry, A Verdadeira História, que a família real britânica recebeu a mãe de Archie, de um ano, «de braços abertos», mas que a duquesa não soube adaptar-se à vida real.

«Não resultou porque não foi o que ela esperava. A Meghan não fez o ajuste que deveria e poderia ter feito. Centenas de milhões de pessoas de cor estavam a torcer pela Meghan, também estava a torcer pela Meghan, sendo jamaicana. Estava emocionalmente investida no sucesso de Meghan», escreve.

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Reuters

LEIA AGORA
Alexandra Lencastre sobre Pedro Lima: «Tinha um controlo enormíssimo»

Impala Instagram


RELACIONADOS