Joana Amaral Dias sobre o casamento: “Disse-me que estava toda boazona”

Joana Amaral Dias teve um casamento original, onde não faltou comida, boas disposição e adereços, um casamento nada convencional. A comentadora criminal revela agora os pormenores da cerimónia.

Joana Amaral Dias sobre o casamento: “Disse-me que estava toda boazona”

Joana Amaral Dias teve um casamento original, onde não faltou comida, boas disposição e adereços, um casamento nada convencional. A comentadora criminal revela agora os pormenores da cerimónia.

Joana Amaral Dias casou com Pedro Pinto no passado sábado, dia 17 de setembro, numa cerimónia que fugiu à tradição. A psicóloga recorreu às redes sociais para partilhar os registos fotográficos da boda, revelando novos detalhes sobre o que aconteceu no grande evento.

“A cerimónia foi ao meio dia, mas bem antes já estava pronta, pontual como é hábito”, começa por dizer, acrescentando que na receção tinham um “cotador de presunto” vestido a rigor. “Os meus mais novos entraram de mini noivos, de patins, entregando as alianças (…) Cheguei a seguir, toda montada e entregue pelo meu querido irmão mais velho. Quando o Pedro me viu disse: ‘estás toda boazona’ e deu-me um beijo. Estávamos safos. Nenhum de nós gosta de laçarotes, rendilhados e formalismos e ali, ao finalmente descobrirmos a roupa um do outro, confirmamos a sintonia”, afirma.

Joana Amaral Dias diz, ainda, que foi cantada a música “Cinderela”, de Carlos Paião, e que todos os presentes foram ‘obrigados’ a cantar: “Distribuímos a letra impressa, todos acompanharam e foi comovente”. No “casarraial”, palavra que inventou para descrever este acontecimento, estiveram apenas “pessoas muito chegadas”. Joana confessa que viu várias a chorar “pela primeira vez”. “Foi precioso. Quisemos que o nosso enlace fosse uma comunhão. Conseguimos”, remata, dizendo que os noivos foram ainda tatuados ao vivo durante o “sim”.

Veja as imagens e o vídeo do casamento aqui!  

 

 

Texto: Inês Borges

Impala Instagram


RELACIONADOS