Diogo Amaral assume vício com drogas: «Mais dois meses e tinha acabado com tudo»

«Tive um problema relacionado com droga e durante sete meses da minha vida fugia da realidade em que estava», assume Diogo Amaral.

Diogo Amaral assume vício com drogas: «Mais dois meses e tinha acabado com tudo»

«Tive um problema relacionado com droga e durante sete meses da minha vida fugia da realidade em que estava», assume Diogo Amaral.

Diogo Amaral surpreendeu esta manhã quando, em entrevista a Cristina Ferreira, nas manhãs da SIC, admitiu ter consumido drogas durante sete meses. «Tive um problema relacionado com adições e durante sete meses da minha vida fugia da realidade em que estava. Estamos a falar de droga», afirmou.

O ator quis «pedir desculpa à SIC», à ex-namorada, Vera Kolodzig, e à atual companheira, Jessica Athayde, pelos momentos em que «falhou».

Diogo Amaral confessou que já tinha por hábito consumir ocasionalmente drogas anteriormente a este período de adição. «Às vezes, fazia de uma forma recreativa mas depois passou a ser um problema para mim», revelou.

Quando questionado por Cristina Ferreira sobre o motivo que o levou até à adição, o atual companheiro de Jessica Athayde disse que «a raíz» do problema foi o facto de estar chateado muito tempo com o pai e «outras coisas» que aconteceram na sua vida, que preferiu não pormenorizar.

«De repente, queres fugir da realidade e esse é um caminho fácil» referiu, ressalvando, no entanto, que o pai sempre foi uma pessoa «espetacular» e que o desentendimento em causa foi muito da sua responsabilidade.  «Ele não merece isto porque foi um desentendimento da minha responsabilidade e fui eu que alimentei isso, portanto, até é injusto para ele», referiu.

«Estive numa clínica que é um ‘planeta dos horrores’»

O ator de Golpe de Sorte assegurou que «agora está tudo bem». «Está a fazer um ano que não não uso nada», afirmou, relembrando de seguida o processo de tratamento pelo qual teve de passar.

«Estive numa clínica na Escócia que é um ‘planeta dos horrores’, aquilo é um hospital , tiram-te o telemóvel, és revistado todos os dias, mas foi uma lição de vida para mim, o que eu ouvi e vi ali com outras pessoas faz-me não querer voltar ali onde eu estive», contou Diogo Amaral.

Durante a entrevista, Diogo revelou também o tratamento que o ajudou a tratar o problema de adição. «Fiz o ‘Programa dos 12 passos’, que é muito conhecido. Passamos o dia a trabalhar, com terapias específicas».

«Mais dois meses e tinha acabado com tudo»

O ator da SIC lembrou ainda o apoio dos pais, dos amigos e da atual companheira, Jessica Athayde, na superação desta fase. «Os meus pais ajudaram-me. A Jessica também me ajudou muito», referiu, recordando o momento em que decidiu pedir ajuda.

«Houve um dia em que eu decidi que isto não era para mim e fui acabar com a Jessica porque achei que ela não merecia levar com uma coisa destas e fui ter com um amigo meu, ‘um irmão’ e disse-lhe que precisava de ir a uma clínica», recordou.

«Mais dois meses e tinha acabado com tudo», admitiu o ator, consciente do impacto que esta fase teve na sua vida pessoal e profissional. «Mais dois ou três meses acabava com o trabalho, perdia o meu filho porque deixava de o poder ver com toda a justiça do mundo, ia perder a Jessica, ia perder tudo… Ia perder o respeito e a confiança das pessoas», lamentou.

Diogo recordou ainda como falhou com as pessoas que estavam à sua volta durante esta fase. «Eu fiz coisas terríveis, fazem-se coisas terríveis. E menti, menti a tanta gente», revelou em tom de arrependimento.  Contudo, ressalvou que durante este período de adição, nunca consumiu drogas durante o trabalho ou quando estava com o filho. «Eu não usava quando estava a trabalhar e quando estava com o meu filho. Arranjava maneira de ir por o meu filho a casa da minha mãe para usar», revelou.

Os motivos da revelação

O ator referiu ainda que tomou a decisão de fazer esta revelação porque precisava de se libertar. «Fazer isto para mim liberta-me porque, às vezes, não têm coragem de te perguntar e eu prefiro a honestidade», explicou, mesmo consciente de que a revelação pode interferir negativamente na sua imagem. «É péssimo para a minha imagem mas o meu trabalho é ser ator e, para ser ator, eu preciso de fazer bem o meu papel e de voltar para ‘casa’», referiu.

Diogo Amaral admitiu ainda que precisava de fazer este «pedido de desculpa» para recuperar a confiança das pessoas. «Chateia-me que desconfiem de mim, eu percebo, porque eu também desconfiava… É lixado recuperar a confiança. É como se tivesses de limpar um prédio de 15 andares com uma escova de dentes depois de uma passagem de ano. Mas é normal e é o caminho que eu tenho de fazer», confidenciou o ator.

No final da entrevista, o ator da SIC admitiu ainda que a revelação que acaba de fazer é «prematura». «Nem sequer fez um ano», revelou, contando que, ainda hoje, conta com o apoio de um terapeuta. «Como é óbvio sou acompanhado. Tenho um terapeuta e um sponsor espetacular. São pessoas que me ajudam e que estão sempre lá. Seria uma chatice chatear as pessoas que gostam de mim com isto. Por isso, prefiro chatear o terapeuta».

Olhando para trás e para todos os momentos difíceis que viveu, Diogo Amaral admite que, apesar de tudo o que passou, é «um sortudo». «Depois do tratamento, consegui estrear um filme e tenho imenso orgulho no filme que fiz. Eu e a Jessica pensámos em ter um filho, e eu sou super eficiente porque foi logo à primeira, e já nasceu e é um bebé espetacular», disse com um sorriso no rosto.

Texto: Sofia Santos Cardoso; Fotos: Impala e Reprodução Instagram

LEIA MAIS
A foto de Jessica Athayde com filho ao colo
Rita Pereira em sofrimento pede ajuda por causa de Lonô

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS