Daniel Oliveira emociona-se ao falar de Maria João Abreu

Diretor-Geral de Entretenimento da Impresa marcou presença no “Primeiro Jornal”, da SIC, logo após ser conhecida a morte de Maria João Abreu. A atriz tinha 57 anos e participava atualmente em dois projetos do canal.

Daniel Oliveira emociona-se ao falar de Maria João Abreu

Diretor-Geral de Entretenimento da Impresa marcou presença no “Primeiro Jornal”, da SIC, logo após ser conhecida a morte de Maria João Abreu. A atriz tinha 57 anos e participava atualmente em dois projetos do canal.

Daniel Oliveira esteve no “Primeiro Jornal” para falar de Maria João Abreu minutos depois de ser conhecida a sua morte. Visivelmente emocionado, o Diretor-Geral de Entretenimento da Impresa, que detém a SIC, disse que a atriz deixou “um legado de talento e de boa energia“.

“Era alguém com quem era muito fácil trabalhar, que tocou as pessoas que conheceu de uma forma muito particular”, sublinhou o responsável da SIC, canal em que atualmente Maria João Abreu participava em dois projetos: a novela “A Serra” e a sitcom “Patrões Fora“.

A atriz tinha, no entender de Daniel Oliveira, “uma capacidade de contagiar os outros à sua volta com uma energia muito positiva em qualquer um dos trabalhos em que estivesse”. “Mesmo em ‘Golpe de Sorte‘, onde ela era uma figura central, protagonista, e onde teve um papel que mereceu, que reconheceu o seu talento ao longo da sua vida. Teve esse justo reconhecimento“, lembrou.

«Era a mãe das pessoas que a conheciam»

“Portanto, era alguém que tinha essa capacidade mobilizadora, de fazer peças de teatro, de tentar ter ideias para fazer coisas diferentes…”, prosseguiu, recordando ainda Maria João Abreu como uma pessoa “completamente comprometida com as causas em que acreditava”.

Daniel Oliveira referindo ainda a mulher afetiva e solidária com os outros que era a triz. “Era uma pessoa muito ligada a ajudar os outros […] Era um pouco a mãe das pessoas que a conheciam nesses trabalhos”, afirmou, rematando ser “alguém que deixa uma saudade imensa”.

A emoção era clara no rosto do Diretor de Programas da SIC e os silêncios no início da conversa com Bento Rodrigues levaram mesmo o jornalista a pedir desculpa e compreensão aos espectadores pela dor que os dois sentiam naquele momento.

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Arquivo Impala, reprodução SIC e redes sociais

Impala Instagram


RELACIONADOS