A mensagem que João Branco escreveu a Luís Sanchez antes de se suicidar

A mensagem que João Branco escreveu a Luís Sanchez antes de se suicidar

João Branco pôs fim à vida em dezembro passado, mas a dor da morte do companheiro ainda atormenta Luís Sanchez

Luís Sanchez ainda chora a morte de João Branco, companheiro de longa data e colega da dupla Storytailors. O estilista tirou a própria vida em dezembro do ano passado, apanhando todos de surpresa. «Eu não previa isto. Nada previa», contou Luís, na manhã desta sexta-feira, a Cristina Ferreira no matutino da SIC.

«Pouco tempo antes tínhamos visto o filme do [Alexander] McQueen, um designer que optou por partir [em 2010], e ele nunca disse nada. Sempre que falávamos desse tema [suicídio], e há sempre imensa violência social sobre este ato, ele era pacifista. Ela nunca entendeu as pessoas que faziam isto», explicou. João atirou-se da janela de um 10º andar. Tinha 40 anos. Antes, tinha enviado uma mensagem a Luís. «Amo-te», escreveu, acompanhando a declaração com um emoji com um coração. «É muito difícil compreender. Só conseguimos aceitar. Se tentarmos compreender, andamos a divagar e isso não é um processo bom. Não o vai trazer de volta e não é há uma justificação com uma certeza, porque não sabemos», refere o designer. «Todos os dias choro. Choro ao levanta-me, ao deitar-me… Construí um altar com fotos dele e falo com ele», confessa.

«Cheguei e vi o corpo e naquele momento temos o impulso de irmos em direção… Eu já tinha tomado a decisão de não querer ver. Iria ser traumático e não seria a imagem que eu queria guardar. Pensei que seria só um corpo. Não me aproximei. Mas olhei… ainda hoje é uma imagem que vem à cabeça».

«Acredito que ele não estava consciente»

Sobre o dia 17 de dezembro, Luís Sanchez acredita que o ato cometido por João Branco não foi «consciente». «Acredito que terá sido um impulso. Alguma coisa o perturbou de tal forma que o levou a tomar essa decisão. Ele tem vertigens, medo das alturas, é quase como enfrentar o medo», frisa, referindo-se ao companheiro no presente e admitindo que vê a opção que este tomou como um ato de «coragem».

Três meses e meio depois, vale-lhe o apoio dos amigos e da família. «Mas como é que se volta ao atelier? Como é que se prolonga uma marca que era de duas pessoas?», quis saber Cristina Ferreira. A resposta está na coleção que o estilista vai apresentar e que «tem desenhos» de Branco.

«Terão sido os últimos que fez. Sinto que ele vai estar sempre presente. Uma das estratégias que desenhei para a marca [Storytailors] é pegar em peças icónicas de todas as nossas coleções e continuá-las com o que não conseguimos fazer. Eu sei que peças é que nós gostaríamos de trabalhar».

«Consegue-se encontrar felicidade nas pequenas coisas, mas existe sempre mágoa, dor», prossegue Luís.

O vestido de Cristina

Em estúdio, ao lado do estilista, esteve sempre o vestido que Cristina Ferreira utilizou «num dos momentos mais felizes» da sua vida: o batizado do filho, Tiago, agora com dez anos, em junho de 2009.

«Esteve guardado estes anos todos, sem eu nunca mais lhe tocar», recordou a apresentadora.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: reprodução redes sociais e SIC e Arquivo Impala

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS