Macau em sofrimento no Big Brother devido a doença do pai

No “Big Brother Desafio Final”, os concorrentes foram convidados a comentar ditados e expressões conhecidas. Francisco Macau acabou por desabafar sobre o pai. “A minha felicidade era ver o meu pai fora de uma cadeira de rodas”

Macau em sofrimento no Big Brother devido a doença do pai

No “Big Brother Desafio Final”, os concorrentes foram convidados a comentar ditados e expressões conhecidas. Francisco Macau acabou por desabafar sobre o pai. “A minha felicidade era ver o meu pai fora de uma cadeira de rodas”

Na casa do Big Brother Desafio Final, Francisco Macau recordou a doença do pai, que sofre de Esclerose Lateral Amiotrófica. Os concorrentes foram desafiados a comentar ditados e expressões populares quando tudo aconteceu. O soberano do “Big Brother Desafio Final” quis saber se o personal trainer acredita que “o dinheiro traz felicidade”. “Eu acredito que o dinheiro compra momentos felizes, são momentos, são experiências, e naquele momento conseguimos obter uma sensação de bem estar”, começou por responder Francisco Macau. “Nos últimos anos, consegui ter uma visão diferente das coisas, eu acreditava que o dinheiro podia trazer felicidade… Mas depois vejo gente muito rica que se sente muito sozinha, infeliz e deprimida”, apontou.

Bernardo Sousa pede desculpa a Catarina Siqueira: “Não devia ter usado aquelas palavras”
Bernardo Sousa admitiu que não devia ter usado “aquelas palavras”. O namorado de Bruna Gomes chamou a colega do “Big Brother Desafio Final” de “cobra” e “mal-amada” (… continue a ler aqui)

Foi nesse momento que o concorrente do reality show da TVI recordou o pai. “Eu tenho dinheiro e o meu pai tem uma doença que não tem cura. Então o dinheiro não traz felicidade, porque a minha felicidade era ver o meu pai fora de uma cadeira de rodas”, rematou.

Há dias, quando se viveram momentos de maior tensão na mansão da Malveira, Macau tinha revelado que não se perdoa por ter faltado à comemoração de uma data especial. “Estou sempre a pensar neles [referindo-se à família] e se aqui em casa há discussões… ainda fico a pensar mais nas coisas lá de fora”, disse, em lágrimas, acrescentando: “Eu tenho o meu pai com uma doença que a esperança média de vida são dois a três anos. E eu faltei ao aniversário do meu pai para estar aqui nesta casa”.  Leia mais aqui.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS