Jorge Fonseca | «O judo não foi amor à primeira vista, mas depressa percebi que era o meu caminho»

Jorge Fonseca nasceu em São Tomé e Príncipe e mudou-se para Portugal, com a mãe, quando tinha 11 anos.

Jorge Fonseca | «O judo não foi amor à primeira vista, mas depressa percebi que era o meu caminho»

Jorge Fonseca | «O judo não foi amor à primeira vista, mas depressa percebi que era o meu caminho»

Jorge Fonseca nasceu em São Tomé e Príncipe e mudou-se para Portugal, com a mãe, quando tinha 11 anos.

Jorge Fonseca, campeão do mundo de judo e recentemente distinguido com a Medalha de Excelência Desportiva 2019, nasceu em São Tomé e Príncipe e mudou-se para Portugal com a mãe quando tinha 11 anos. O desporto nem sempre fez parte da sua vida, mas um dia as coisas mudaram.

LEIA DEPOIS

Diabetes | «Há pessoas que têm uma marca genética para desenvolver a doença»

«Sempre gostei de desporto, como qualquer miúdo, mas nunca imaginei que o meu futuro passasse pelo judo. Até ao dia em que o meu treinador, Pedro Soares, me convidou a participar numa aula», revela o atleta ao Portal de Notícias. No entanto, Jorge confessa: «O judo não foi amor à primeira vista, mas depressa percebi que era o meu caminho.»

Em agosto, no Japão, Jorge Fonseca conquistou o título mundial de judo na categoria de -100kg ao vencer o russo Niyaz Ilyasov na final e já depois de ter destronado azeri Elmar Gasimov, o georgiano Liparteliani, o chileno Briceno, o indiano Avtar Singh e o irlandês Benjamin Fletcher. «Nesse momento, senti uma alegria enorme. Pensei na minha mãe, no meu treinador e fiquei muito orgulhoso», sublinhou.

.

«Saber que se tem um cancro um ano antes dos Jogos Olímpicos foi um choque»

Em 2015, a vida trocou-lhe as voltas e o judoca descobriu que tinha um tumor numa perna. «Saber que se tem um cancro não é fácil para ninguém, mas saber que se tem um cancro tão novo e um ano antes dos Jogos Olímpicos foi um choque. Foi um momento muito difícil da minha vida, mas contei com um apoio da minha família e do meu treinador que é um pai para mim», afirma.

Apesar das adversidades, o judoca garante que desistir nunca foi opção e revela que chegou a treinar enquanto fazia tratamentos. «Abandonar não faz parte de mim, mesmo durante os tratamentos nunca deixei de treinar.»

Aos 27 anos, Jorge Fonseca mantém-se focado nos treinos e aproveita as folgas para estar com família e amigos. «Neste momento estou focado nos Olímpicos e pouco tempo sobre para a minha vida pessoal. Treino duas vezes por dia, todos os dias, exceto aos domingos. Na folga aproveito para estar com a minha família e com amigos.»

Recorde-se que o atleta foi distinguido, na passada quinta-feira com a Medalha de Excelência Desportiva 2019, atribuída pelo Comité Olímpico de Portugal, na cerimónia anual de Celebração Olímpica realizada no Sud Lisboa Hall, em Belém.

Texto: Joana Ferreira | Foto: Zito Colaço

LEIA MAIS

Previsão do tempo para sexta-feira, 15 de novembro

 

Impala Instagram


RELACIONADOS