Reservas de sangue em Portugal só chegam para quatro dias

Portugal enfrenta dificuldades a nível das reservas de sangue.

Reservas de sangue em Portugal só chegam para quatro dias

Reservas de sangue em Portugal só chegam para quatro dias

Portugal enfrenta dificuldades a nível das reservas de sangue.

Portugal enfrenta dificuldades a nível das reservas de sangue. Segundo o Correio da Manhã, as reservas de sangue do tipo B só chegam para quatro dias e as do tipo 0-, A+ e A- permitem apenas dar resposta às necessidades hospitalares durante uma semana.

De acordo com a mesma publicação, que cita Alberto Mota, presidente da Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (Fepodabes), é permitido dar sangue em tempos de confinamento por ser uma das exceções para a circulação de pessoas. No entanto, as restrições impostas podem representar um obstáculo. Alberto Mota acredita que a situação “pode piorar com o confinamento” pois existe uma limitação cada vez maior dos locais de recolha devido à covid-19.

“Empresas onde eram feitas recolhas estão agora em teletrabalho, há entidades (como os bombeiros) que já não permitem a recolha nas suas instalações e as unidades móveis também não podem circular”, explica à publicação.

Joaquim Silva, presidente da Federação das Associações de Dadores de Sangue, diz que o acesso dos dadores de sangue aos locais de colheita também tem sido condicionado pela “necessidade de isolamento profilático ou pelas cercas sanitárias”.

LEIA MAIS

Meteorologia: Previsão do tempo para quarta-feira, 20 de janeiro

 

Impala Instagram


RELACIONADOS