Um morto e cinco feridos em tiroteio numa igreja perto de Los Angeles

Pelo menos uma pessoa morreu e outras cinco ficaram feridas num tiroteio numa igreja nos arredores de Los Angeles, Estados Unidos, informaram as autoridades policiais.

Um morto e cinco feridos em tiroteio numa igreja perto de Los Angeles

Um morto e cinco feridos em tiroteio numa igreja perto de Los Angeles

Pelo menos uma pessoa morreu e outras cinco ficaram feridas num tiroteio numa igreja nos arredores de Los Angeles, Estados Unidos, informaram as autoridades policiais.

Pelo menos uma pessoa morreu e outras cinco ficaram feridas hoje num tiroteio numa igreja nos arredores de Los Angeles, no estado norte-americano da Califórnia, informaram as autoridades policiais. Segundo a mesma fonte, a polícia prendeu o alegado atirador, que disparou sobre várias pessoas numa igreja presbiteriana em Laguna Woods, sudeste de Los Angeles. O xerife de Orange County adiantou, na rede social Twitter, que uma pessoa morreu no local, enquanto outras quatro ficaram gravemente feridas e foram transferidas para o hospital, enquanto uma quinta sofreu apenas ferimentos ligeiros.

Polícia israelita ataca pessoas em funeral de jornalista palestiniana [vídeo]
Uma cena de violência irrompeu junto do hospital St. Joseph, em Jerusalém, quando a jornalista palestiniana assassinada Shireen Abu Akleh estava a ser transportada num caixão, obrigando a polícia israelita a dispersar a multidão (… continue a ler aqui)

“Estamos a trabalhar para ter informações o mais rápido possível”, assegurou a polícia. No sábado, um jovem fortemente armado invadiu um supermercado em Buffalo, no estado de Nova Iorque, disparando indiscriminadamente, matando 10 pessoas e ferindo outras três. O alegado atirador, Payton Gendron, de 18 anos e residente em Conklin, uma cidade a 320 quilómetros a sudeste de Buffalo, foi detido sem direito a fiança sob a acusação de homicídio em primeiro grau.

Um jovem fortemente armado invadiu um supermercado em Buffalo, no estado de Nova Iorque, disparando indiscriminadamente

Após o tiroteio, o agente especial do FBI Steven Belanger informou que o seu gabinete estava a investigar o massacre “como um crime de ódio e um caso de extremismo violento” com motivações raciais.

Impala Instagram


RELACIONADOS