Mulher recorre a eutanásia após desgosto amoroso

Uma mulher que alegou que o seu sofrimento era «insuportável e incurável» morreu com recurso à eutanásia na Bélgica

Mulher recorre a eutanásia após desgosto amoroso

Mulher recorre a eutanásia após desgosto amoroso

Uma mulher que alegou que o seu sofrimento era «insuportável e incurável» morreu com recurso à eutanásia na Bélgica

O caso de Tina Nys, uma mulher que recorreu à eutanásia, está a gerar polémica na Bélgica. Apesar de a mulher ter sido diagnosticada com autismo por vários médicos, os familiares garantem que a mulher não sofria da referida doença mas sim de um desgosto amoroso.

LEIA MAIS: Mulher de 29 anos pediu eutanásia devido a problemas psicológicos

As irmãs de Tina acusaram três especialistas, duas médicas e uma psiquiatra, de terem tomado uma decisão precipitada, sem antes terem tentado tratar a irmã. O diagnóstico terá sido realizado dois meses antes de a mulher ter tido uma morte medicamente assistida, avança a comunicação social belga.

De acordo com as autoridades, a Tina terá afirmado que o seu sofrimento era «insuportável e incurável».

Na Bélgica, a eutanásia é permitida desde 2002 sob um enquadramento legal rigoroso. A eutanásia só pode ser solicitada para pacientes que sofrem de uma doença incurável e cujo o pedido feito pelos próprios de uma forma «voluntária, ponderada e repetida».

VEJA AINDA: Diagnóstico errado de sida destrói 15 anos da vida de um homem

Impala Instagram


RELACIONADOS