Menino envenenado pela mãe já saiu do coma

A equipa médica que está a acompanhar a criança está optimista em relação ao estado de saúde do menino

Menino envenenado pela mãe já saiu do coma

Menino envenenado pela mãe já saiu do coma

A equipa médica que está a acompanhar a criança está optimista em relação ao estado de saúde do menino

O menino, de sete anos, que foi envenenado pela mãe durante três meses e que se encontrava internado no Hospital D. Estefânia, em Lisboa, já saiu do coma induzido. A notícia é avançada pelo Correio da Manhã (CM) que cita fonte hospitalar: «O menino melhorou muito, saiu do coma induzido há uma semana e já respira sozinho».

Equipa médica está optimista em relação ao estado de saúde do menino

A mesma fonte acrescenta ainda à mesma publicação que «toda a equipa médica está muito optimista». No entanto, «ainda é cedo para ter uma real dimensão das sequelas que este episódio vai deixar na criança».

Mãe apanhada em flagrante a injetar veneno no soro do filho

Patrícia R., bombeira de 27 anos, foi apanhada, no passado dia 28 de junho, pela Polícia Judiciária a administrar um líquido venenoso no soro do filho, um menino de 7 anos. Quando confrontada pelos inspetores disse tratar-se de água benta. A mulher foi apanhada pelas autoridades no Hospital D. Estefânia, em Lisboa, quando o menino já estava internado devido à administração do veneno que quase lhe tirou a vida. A suspeita pretendia chamar a atenção do ex-namorado – uma relação posterior à que teve com o pai da criança. Queria, usando a proximidade do homem à criança, que este tivesse pena dela e assim reatassem relação.

«O relato da mãe era pouco coerente e a história não batia certo»

A Polícia Judiciária e um grupo muito restrito de profissionais de saúde montaram, em tempo recorde, uma operação de vigilância no Hospital D. Estefânia de forma a apanhar a mulher em flagrante. Segundo avança à mesma publicação Luís Varandas, diretor clínico adjunto da unidade, «a situação levantou suspeitas logo à entrada», referiu. «Para o pediatra, o relato da mãe era pouco coerente e a história não batia certo. As autoridades efetuaram uma ação muito discreta, para que a cuidadora não desconfiasse», sustentou o médico. «Temos registo de duas ou três situações deste tipo», adianta o médico, garantindo que se trata de uma situação rara.

Menino começou a ser envenenado em abril

A agressora terá começado a envenenar o filho em casa e, depois,  no Hospital D. Estefânia. A mulher chegou mesmo a colocar sal nas feridas do filho para que as mesmas infetassem. O menino era uma criança totalmente saudável, mas devido ao comportamento da mãe, viu o seu estado de saúde degradar-se sem qualquer razão aparente. A criança começou a ser envenenada em abril.

Antes de envenenar o filho, Patrícia Rodrigues tentou afogá-lo

Antes de envenenar o filho, Patrícia Rodrigues já teria tentado afogar o menino. O CM noticia que a mulher trabalhava numa escola de mergulho, em Peniche, e que tinha por hábito levar o filho. Numa dessas ocasiões, terá empurrado o filho, que não sabe nada, para um tanque. A criança terá sido salva pelo colegas de Patrícia e assistida, posteriormente, pelo INEM, num quadro de hipotermia e pré-afogamento. Questionado pela equipa médica, o menino acabou por revelar que terá sido a mãe a atirá-lo. Até ao dia em que foi detida por tentar envenenar o filho, ninguém desconfiava da mulher.

Patrícia Rodrigues encontra-se detida na ala de psiquiatria do Hospital-prisão de Caxias.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para amanhã
Criança em estado grave após ser sugada por tubo de piscina no Porto

Impala Instagram


RELACIONADOS