Jovem sofre reação alérgica depois de pintar o cabelo e fica desfigurada

Uma jovem de 19 anos partilhou, ao Le Parisien, o seu testemunho com uma tinta para pintar o cabelo, à qual fez alergia, e a deixou em estado grave.

Jovem sofre reação alérgica depois de pintar o cabelo e fica desfigurada

Jovem sofre reação alérgica depois de pintar o cabelo e fica desfigurada

Uma jovem de 19 anos partilhou, ao Le Parisien, o seu testemunho com uma tinta para pintar o cabelo, à qual fez alergia, e a deixou em estado grave.

A jovem francesa reportou ao jornal Le Parisien a sua experiência pessoal com uma tinta para pintar o cabelo que a deixou desfigurada. Estelle já havia feito uma pequena alergia a uma coloração anterior. Por isso, decidiu testar um novo produto apenas 30 minutos, em vez das 48 horas aconselháveis. O resultado não foi o esperado. A jovem sofreu uma reação alérgica e começou a sentir comichão no coro cabeludo. No dia seguinte à aplicação, Estelle acordou com o rosto inchado, deixando-a desfigurada. Nas urgências do hospital, os médicos afirmaram já conhecer aquele tipo de alergia, uma vez que PPD – Parafenilenodiamina, componente altamente alérgico, está presente em 90% das tintas disponíveis no mercado. A jovem decidiu também partilhar fotografias de como ficou no Facebook para alertar outras pessoas para o perigo deste componente.

A opinião dos dermatologistas sobre pintar o cabelo

Segundo Catherine Oliveres-Ghouti, membro do Sindicato Nacional dos Dermatologistas, em França, e citada pelo Le Parisien, «2 a 3% da população é alérgica à parafenilenodiamina, sendo que uma em cada duas pessoas pinta o cabelo». Nas suas consultas, a médica diz já ter visto muita coisa. Mas casos extremos como o de Estelle são «raros». O PPD também pode ser encontrado em roupas escuras e tatuagens de hiena. Para a Dr. Catherine, remover esta componente do mercado seria remover «todos os corantes escuros». «É preciso informar melhor os consumidores para os riscos que correm.»

Impala Instagram


RELACIONADOS