Futebol com impacto social de 1,67 mil milhões de euros em Portugal, diz estudo

O futebol tem em Portugal um impacto de 1,67 mil milhões de euros, de acordo com o estudo UEFA Grow SROI, que estuda o Retorno Social do Investimento.

Futebol com impacto social de 1,67 mil milhões de euros em Portugal, diz estudo

Futebol com impacto social de 1,67 mil milhões de euros em Portugal, diz estudo

O futebol tem em Portugal um impacto de 1,67 mil milhões de euros, de acordo com o estudo UEFA Grow SROI, que estuda o Retorno Social do Investimento.

Entre as 22 federações que integram o estudo, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) é a 22.ª com melhor SROI (Social Return On Investment) e a terceira ao nível do valor por federado (7,4 mil euros).

Os resultados da FPF, que estão correlacionados ao atual número de jogadores federados em Portugal (224,52 mil) e de voluntários registados, revela que a modalidade tem um impacto na economia de 944,205 ME.

Neste montante, estão integrados 364,81 ME de despesas com jogadores (viagens, refeições, despesas administrativas, equipamentos, etc.) e 579,40 ME em valor das instalações (investimento em infraestruturas e alugueres de campos).

Ao nível da criação de emprego, o estudo aponta para um valor superior a 15 mil euros, numa parcela que integra as instalações e o apoio ao futebol de formação.

O estudo da UEFA considera que o valor representativo do impacto social positivo da população portuguesa ativa ligada ao futebol é de 366,481 ME, com o destaque para o voluntariado (299,06 ME), assim como para a educação e emprego (66,78 ME).

Nesta vertente, o estudo revela ainda um valor positivo de cerca de 200 mil euros na redução do crime e de quase 460 mil em projetos e programas.

O UEFA Grow SROI revela ainda que 361,745 ME são poupados anualmente em Saúde e benefícios associados à participação federada em futebol em Portugal, com claro destaque para o bem-estar subjetivo (253,23 ME), com grande incidência na infância e juventude.

Na prevenção de doenças, o estudo indica ainda um benefício de 64,54 ME na diabetes e em problemas cardiovasculares, 14,98 ME no envelhecimento, sete ME em doenças mentais e 726 mil euros no cancro.

O Retorno Social do Investimento (Social Return On Investment – SROI) é, de acordo com o estudo, “uma forma de análise de custo-benefício que quantifica a mudança social criada por um programa, política, investimento ou entidade”.

“No caso do futebol, o SROI desenvolvido pela UEFA visa quantificar os benefícios da participação em massa no futebol para garantir investimentos sustentáveis e parcerias estratégicas na modalidade”, lê-se.

LEIA AINDA

Joaquim Evangelista candidata-se a quinto mandato no sindicato dos futebolistas
Joaquim Evangelista vai recandidatar-se à presidência do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol, organismo para o qual foi eleito pela primeira vez em 2005, anunciou hoje a candidatura do líder sindical. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS