Fornecedor de internet Fastly diz ter resolvido falha que afetou portais em todo o mundo

O fornecedor de serviços de internet norte-americano Fastly diz ter identificado e resolvido as falhas que deixaram hoje dezenas de portais em todo o mundo sem serviço.

Fornecedor de internet Fastly diz ter resolvido falha que afetou portais em todo o mundo

Fornecedor de internet Fastly diz ter resolvido falha que afetou portais em todo o mundo

O fornecedor de serviços de internet norte-americano Fastly diz ter identificado e resolvido as falhas que deixaram hoje dezenas de portais em todo o mundo sem serviço.

O fornecedor de serviços de internet norte-americano Fastly diz ter identificado e resolvido as falhas que deixaram hoje dezenas de portais em todo o mundo sem serviço.

“A nossa rede global volta a estar em linha. Identificou-se o problema e aplicou-se uma solução. Os clientes podem ter uma maior carga à medida que regressem os serviços globais”, refere a companhia no portal oficial.

Os problemas nas páginas de meios de comunicação social, redes sociais e plataformas de compras em rede começaram por volta das 11:00 sendo que minutos antes a Fastly publicava um aviso sobre “impactos” nos serviços CND (canais de distribuição de conteúdos).

Às 11:44 a empresa indicava que o problema tinha sido identificado e que estava a encontrar uma solução.

Finalmente, às 11:57 a companhia dizia ter resolvido a falha, mas advertia que alguns clientes podiam estar a ter “problemas de carga mais lenta” nas páginas de internet.

Minutos depois, através de uma mensagem difundida pela rede social Twitter, a Fastly explicava que tinha sido identificada uma configuração de serviço que provocou interrupções nos POP (milhares de pontos de presença) a nível mundial.

“Desativamos essa configuração. A nossa rede global volta a estar em linha”, referia a mensagem.

Entre outros, estiveram afetados os serviços das publicações digitais dos jornais New York Times, The Guardian, Financial Times e Le Monde, além da plataforma Amazon.

LEIA AINDA
Jogador do Gabão afirma que nasceu 4 anos após a morte da mãe
Jogador do Gabão afirma que nasceu 4 anos após morte da mãe
Guélor Kanga está a ser acusado de falsificação de identidade pela Federação Congolesa de Futebol. Seleção do Gabão pode mesmo ser banida da próxima edição da CAN, que se realizará em 2022, nos Camarões. (… continue a ler aqui)

 

Impala Instagram


RELACIONADOS