Exército israelita ataca 130 alvos do Hamas em Gaza e mata 15 pessoas

O Exército israelita disse hoje que conduziu 130 ataques contra alvos militares do Hamas na Faixa de Gaza, durante a madrugada, em resposta ao lançamento de foguetes, matando 15 membros de grupos armados palestinianos.

Exército israelita ataca 130 alvos do Hamas em Gaza e mata 15 pessoas

Exército israelita ataca 130 alvos do Hamas em Gaza e mata 15 pessoas

O Exército israelita disse hoje que conduziu 130 ataques contra alvos militares do Hamas na Faixa de Gaza, durante a madrugada, em resposta ao lançamento de foguetes, matando 15 membros de grupos armados palestinianos.

“Atingimos 130 alvos militares que pertencem principalmente ao Hamas”, informou o porta-voz do exército israelita Jonathan Conricus. “De acordo com as nossas estimativas atuais, matámos 15 membros do Hamas e da Jihad islâmica”, acrescentou. “Estamos na fase inicial da nossa resposta contra alvos militares em Gaza”, disse Conricus. “Estamos preparados para uma escalada”, sublinhou. O porta-voz considerou que os foguetes lançados a partir da Faixa de Gaza constituem “uma agressão grave contra Israel”. “Não podemos deixar de responder”, acrescentou.

Gaza dá conta de 22 mortos, incluindo 9 crianças, nos ataques do exército israelita

As autoridades locais em Gaza deram conta de 22 mortos, incluindo nove crianças, nos ataques israelitas, o maior número desde novembro de 2019. Em Israel, socorristas relataram vários feridos após o lançamento dos foguetes. De acordo com a última contagem do exército israelita, 200 foguetes foram disparados de Gaza desde segunda-feira, tendo mais de 90% sido intercetados pelo escudo antimíssil “Cúpula de Ferro” (“Iron Dome”). Os novos ataques surgem num clima de escalada de violência em Jerusalém Oriental, o setor palestiniano da cidade ilegalmente ocupado e anexado por Israel ao abrigo do direito internacional.

Mais de 500 palestinianos feridos em novos confrontos com a polícia israelita

Na segunda-feira, cerca de 520 palestinianos e 32 polícias israelitas ficaram feridos em novos confrontos com a polícia na Esplanada das Mesquitas, o terceiro local mais sagrado do Islão e o local mais sagrado do Judaísmo, além de noutros locais em Jerusalém Oriental. O Hamas tinha ameaçado o Estado judeu com uma nova escalada militar se as suas forças não se retirassem da esplanada até às 18:00, hora local (15:00 em Lisboa). Os confrontos coincidiram com o “Dia de Jerusalém”, marcando a conquista, de acordo com o calendário hebraico, da parte palestiniana da Cidade Santa por Israel em 1967.

LEIA AGORA
Descoberto mecanismo da resistência de doentes com cancro gástrico a medicamento
Descoberto mecanismo da resistência de doentes com cancro gástrico a medicamento
Investigadores do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) da Universidade do Porto identificaram um mecanismo molecular que explica a resistência de alguns doentes com cancro gástrico ao medicamento usado na terapia, foi hoje anunciado. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS