Emissões de dióxido de enxofre de vulcão Cumbre Vieja preocupam autoridades

As emissões de dióxido de enxofre do vulcão Cumbre Vieja, que oscilam entre 6.000 e 9.000 toneladas por dia, estão a causar preocupação após uma nova rutura do cone principal do vulcão na quarta-feira.

Emissões de dióxido de enxofre de vulcão Cumbre Vieja preocupam autoridades

Emissões de dióxido de enxofre de vulcão Cumbre Vieja preocupam autoridades

As emissões de dióxido de enxofre do vulcão Cumbre Vieja, que oscilam entre 6.000 e 9.000 toneladas por dia, estão a causar preocupação após uma nova rutura do cone principal do vulcão na quarta-feira.

As emissões de dióxido de enxofre do vulcão Cumbre Vieja, que oscilam entre 6.000 e 9.000 toneladas por dia, estão a causar preocupação após uma nova rutura do cone principal do vulcão na quarta-feira. Nas últimas horas, terramotos com magnitude superior a 3,5 na escala de Richter e com profundidades médias e profundas – mais de 20 quilómetros – aumentaram em La Palma, nas Ilhas Canárias, o que eleva a probabilidade de um sismo de intensidade VI (danos leves), indicou o Departamento de Segurança Nacional (DSN) no seu relatório emitido hoje de manhã.

As autoridades espanholas confirmam também que a nova rutura do cone principal do vulcão Cumbre Vieja mantém o fluxo lávico para oeste, alimentando os fluxos já existentes. Por outro lado, tendo em vista a possível nova chegada de lava ao mar, a capitania marítima estabeleceu um perímetro de exclusão a partir do sul (Puerto Naos) para o norte (Tazacorte) e paralelo à costa a meia milha náutica do litoral.

La Palma sofreu 53 novos sismos na noite de quarta-feira

Com relação à qualidade do ar, o DSN informou que o processo eruptivo aumentou os valores de dióxido de enxofre (SO2) no lado oeste da ilha, onde o vulcão pode estar a emitir até 9.000 toneladas por dia desse gás para a atmosfera. Na madrugada de hoje, o cenário meteorológico continuou favorável às operações aeroportuárias da ilha de La Palma.

A ilha de La Palma sofreu 53 novos sismos na noite de quarta-feira, segundo informação do Instituto Geográfico Nacional, detalhando que o maior sismo dos registados desde a meia-noite (a mesma hora em Lisboa) ocorreu às 05:05 em Fuencaliente, com uma magnitude de 3,6 na escala de Richter e uma intensidade estimada em III (fraca). Poucas horas antes, às 01:25, os sismógrafos detetaram em Villa de Mazo, outro movimento de magnitude 3,5 na escala de Richter, neste caso de maior intensidade (IV) ou “amplamente observado”. Todos os movimentos detetados durante a noite (entre 00:00 e 06:30) ocorreram em profundidades entre 10 e 14 quilómetros.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS