Criança de quatro anos enfrenta lobos e temperaturas negativas para salvar avô

Criança russa de quatro anos percorreu dezenas de quilómetros para salvar avô. Saglana, apelidada pela imprensa russa de heroína, andou a pé através de floresta repleta de lobos e enfrentou temperaturas negativas.

Criança de quatro anos enfrenta lobos e temperaturas negativas para salvar avô

Criança de quatro anos enfrenta lobos e temperaturas negativas para salvar avô

Criança russa de quatro anos percorreu dezenas de quilómetros para salvar avô. Saglana, apelidada pela imprensa russa de heroína, andou a pé através de floresta repleta de lobos e enfrentou temperaturas negativas.

Uma criança caminhou vários quilómetros com temperaturas negativas, numa floresta da Sibéria, para pedir ajuda e já há quem lhe chame heroína. Pelo caminho, segundo o jornal The Guardian, correu o risco de ser atacada por lobos, uma situação recorrente na República de Tuva, na Sibéria.

Por sorte, Saglana  não encontrou nenhum predador, visto que, segundo o diretor do grupo de resgate da zona, Semyon Rubtsov, a área está “cheia de lobos”. “Ela podia ter facilmente encontrado uma matilha no escuro”, sublinhou o responsável.

Saglana Salchak vivia com os avós numa quinta, numa zona remota, sem acesso a telefone ou internet. Os vizinhos mais próximos vivem a 20 quilómetros de distância e o percurso até à casa passa pela referida floresta.

Contudo, quando a menina se apercebeu de que o avô, cego, precisava de ajuda não hesitou em fazer-se à estrada. Saiu de casa apenas com uma caixa de fósforos, passando por zonas onde a neve lhe chegava ao peito.

Apesar dos esforços, Saglana não viu a casa dos vizinhos porque a vegetação alta e a escuridão da noite não o permitiram. Acabou por ser vista pela equipa de resgaste, à qual afirmou não ter tido medo, apenas fome e frio.

Avô morreu de ataque cardíaco

No entanto, a história não tem um final totalmente feliz. Quando as autoridades russas se dirigiram a casa dos avós da pequena, o avô já tinha morrido de ataque cardíaco.

A criança foi, entretanto, colocada num centro social. A avó de Saglana não tem condições para tomar conta de menina. Já a mãe da criança, Eleonora Salchak, foi acusada de negligência por ter permitido que os avós da menina, idosos e com problemas de saúde, tomassem conta da menina.

Saglana, que entretanto festejou o seu quinto aniversário, está a ser aclamada pela imprensa russa como heroína.

Foto: Siberian Times

Impala Instagram


RELACIONADOS